Lily Farias

 

Quem conhece o casal Carlos e Marcella Mendes sabe qual o verdadeiro significado das palavras “força” e “união”. Juntos há 10 anos eles já tiveram que lidar com o preconceito por conta da diferença de idade (ele tem 51 e ela 26), os perrengues da rotina de casal e desde 2016 lidam com o câncer metastático que Carlos tem no pulmão.

 

De lá para cá foram idas e vindas ao hospital, batalha na justiça para liberaçãode medicação para quimioterapia, comemoração do aniversário de uma das filhas no quarto onde Carlos estava internado. Uma série de fatores que deixaria qualquer pessoa sem estrutura emocional.

 

Mas não é o caso de Marcella! Uma jovem guerreira que não mede esforços para cuidar do marido, das filhas Maria (8 anos) e Laura (4 anos), e ainda ter força para cuidar dela mesma.

 

A realidade
Sem tempo para uma vida “normal” para as mamães da sua idade, Marcella acaba utilizando as redes sociais para compartilhar suas vitórias e dores. Recentemente Marcella publicou no Facebook um desabafo do quanto é difícil ter que lidar coma sua dor e das filhas.

 

Nesta quinta-feira ela estava levando as filhas de carro para escola, quando ouviu Maria chorar no banco de trás e perguntou o que estava acontecendo. “Por que meu pai tem câncer todos os dias?”, questionou a menina de 8 anos.

 

“Na hora respirei fundo, segurei o choro e expliquei que o pai dela é um homem forte  que vai superar as dificuldades,mas minha vontade era de abraçar a minha filha e dizer que também não sei porquê. ”, desabafou Marcella.

 

Essa é só uma das dificuldades que Marcella enfrenta para cuidar das filhas. Em abril deste ano, o casal levou uma baita susto. Descobriu que a caçula tem um tumor benigno, mas para a felicidade da família  os médicos disseram que não há riscos à saúde de Laura e agora fazem acompanham se há crescimento e necessidade de fazer uma cirurgia para retirar.

 

“Quero deixar claro que minha filha não tem câncer raro. Está muito bem! Ela vai para escola corree brinca sem dificuldade” disse Marcella em outra entrevista ao Notisul.

 

Carlos
Marcella conta que Carlos está internado novamente, mas apenas para se fortalecer. “Ele está bem, fazendo o tratamento. Logo estará em casa com agente”.



Leia a publicação na íntegra:
Estou há horas tentando criar fôlego pra falar dessa cena!
Estávamos nós três no carro, eu, a Maria e a Laura, indo pra escola.
Até que no início do trajeto, a Maria me pergunta chorando, exatamente com essa carinha da foto, “POR QUÊ O MEU PAI TEM QUE ESTAR COM CÂNCER TODO DIA?”
Senti a dor de cada letra dessa frase, como se ao ouvir, rasgassem meu coração!
O que se diz a uma criança de 8 anos, que questiona sobre a saúde do seu pai?
Alguns preferem ser realistas. Poderia dizer pra ela o que já escutamos inúmeras vezes: “Não tem cura! Vai morrer!”
Outros preferem mascarar a situação. Então eu diria: “Está tudo bem, logo o pai melhora!” Talvez fosse mais fácil!
Mas, enquanto eu tentava segurar minhas próprias lágrimas e com a minha voz embargada, respondi que o pai dela é especial! Que ele luta bravamente contra algo muito difícil, mas que faz isso por nós! Que nós temos que ter um pouquinho de paciência, porque a luta é bastante longa. Mas que quando ela acaba, tudo fica bem! E que temos que aproveitar cada momento em que estamos com ele, sejam eles bons ou ruins. Temos que nos aproveitar, nos curtir, nos amar!!!
Talvez essa tenha sido uma das perguntas mais difíceis que já tive de responder na vida.