A procura pelo treinamento superou as expectativas. Novas turmas serão abertas para atender outras servidoras interessadas em ampliar o conhecimento no manuseio de armamento, escolta e outros temas relacionados ao policiamento tático - Foto: SAP | Divulgação

Em uma iniciativa inédita, a Secretaria de Administração Prisional e Socioeducativa (SAP) de Santa Catarina realiza, até esta quinta-feira (10), a primeira edição do nivelamento tático exclusivo para servidoras das forças de segurança de Santa Catarina. O treinamento, iniciado nesta segunda-feira (7), é feito no Centro de Operações Táticas da Polícia Penal, no Complexo Penitenciário do Estado, em São Pedro de Alcântara. Totalmente ministrado por mulheres da Polícia Penal, o nivelamento reúne servidoras da Polícia Civil, Polícia Penal, Polícia Militar, Polícia Científica, Agentes de Segurança Socioeducativo e da Guarda Municipal de Florianópolis. Nesta quarta-feira (9), o treinamento enfocará os aspectos teóricos e práticos do manuseio de arma curta e longa e, na quinta, escolta de alta e média complexidade.

Policial penal da Academia de Administração Prisional e Socioeducativa (Acaps), Caroline Liberali Ghem é uma das instrutoras do nivelamento tático exclusivo para mulheres das forças de segurança de Santa Catarina – Foto: SAP | Divulgação

“Essa formação é emblemática porque traduz muito o significado de uma segurança pública integrada. Cada uma das nossas polícias tem suas especificidades, mas o nosso inimigo é um só, o crime”, pondera o secretário da SAP, Leandro Lima. “Na SAP não fazemos distinção de gênero, o que importa é a competência técnica de cada servidor para cumprir a missão com a maior eficiência possível”, destaca. Secretário adjunto da pasta, Edemir Alexandre Camargo Neto enfatiza que as servidoras têm lugar destacado nas unidades prisionais e socioeducativas. “Cada vez mais vemos as mulheres protagonizando ações fundamentais em todas as áreas da secretaria, sejam elas operacionais ou administrativas”, elogia.

A procura pelo treinamento exclusivo foi muito maior do que a expectativa da SAP. Por isso, antecipa a instrutora da Academia de Administração Prisional e Socioeducativa (Acaps), Caroline Liberali Ghem, novas turmas serão abertas. “Nosso objetivo é proporcionar uma formação eficiente para todas as nossas servidoras”, assinala Caroline, que também é Diretora do Serviço de Operações e Escoltas (SOE) do Departamento de Polícia Penal. O curso também é ministrado pela instrutora Adriana Sabei.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul