Tubarão

 

Buscar recursos através de convênios para estruturar um espaço físico no Presídio Regional de Tubarão, onde uma equipe trabalhará para acompanhar de perto a situação dos detentos. Esta será uma das primeiras ações da presidenta do Conselho da Comunidade, que teve sua diretoria constituída na tarde de sexta-feira. 
 
A advogada Rosemeire de Souza Ribeiro foi escolhida por unanimidade para ocupar o cargo, em eleição realizada no fórum de Tubarão, coordenada pelo juiz de execução penal, Elleston Canali. Segundo ele, existem muitos conselhos em outras cidades que dão resultados bem positivos. “Espero que a diretoria cumpra efetivamente com seu papel, de buscar recursos materiais para auxiliar a administração do presídio e, com isso, meios de ressocialização através do trabalho e da educação”, destaca o juiz.
 
A presidenta ressalta a importância de os membros do conselho terem vontade de trabalhar. “No entanto, o conselho não faz nada se a sociedade não contribuir e empenhar-se”, alertou a advogada. Para ela, o mais importante é pessoas entenderem que o recluso volta para o meio social. “E desta forma temos que recebê-lo, pois já pagou sua pena. Ainda há muita resistência”, lamentou a presidenta. “Temos que dar um apoio externo aos que estão lá dentro e aos que estão para sair. O rótulo de que ele é ex-prisioneiro faz com que não consiga um trabalho. Trabalharemos muito para isto”, planeja a advogada. 
 
Outra preocupação dela é dar assistência social às famílias dos detentos em vários âmbitos. “A sociedade cobra do governo, mas tem que interagir mais, fazer sua parte e não se omitir”, conclui a presidenta. 
 
O que faz o Conselho da Comunidade?  
A entidade tem como principal finalidade acompanhar os estabelecimentos penais e obter recursos para a melhor assistência ao detento. É um órgão auxiliar da justiça de execução penal formado por um representante de associação comercial ou industrial, um advogado e um assistente social. Seus membros trabalham como agentes na execução de tarefas e solicitações de apoio para reintegrar o preso à sociedade, dando-lhes condições de enfrentar o mercado de trabalho. 
Através de levantamentos e um cadastro, é possível diagnosticar os reclusos que têm possibilidade de trabalhar, suas aptidões e as empresas que se dispõem a contratá-los. 
 
Diretoria do conselho
Rosemeire de Souza Ribeiro – presidenta (OAB)
Teresinha Rosemi Zagroba – vice-presidenta (Mitra Diocesana)
Vera Lúcia Campos Stüpp – 1ª secretária (Assistência Social)
Vera Regina Rodrigues – 1ª tesoureira (Assistência Social)
Antônio Carlos Silvério – 2º tesoureiro (Acit)