Tubarão 

As barreiras policiais, realizadas pelo 5º Batalhão de Polícia Militar de Tubarão (BPM), têm sido intensificadas. Na manhã desta terça-feira (9), mais uma ação foi realizada, na avenida Marcolino Martins Cabral. 50 veículos foram abordados, destes, 13 foram autuados e sete guinchados.

O comando do 5º BPM reforça ainda, que a divulgação de blitz no WhatsApp e demais redes sociais é crime. A PM de Tubarão já denunciou alguns nomes de usuários ao Ministério Público, que avisaram para internautas os locais onde ocorriam barreiras.

“Quando se avisa de uma blitz, presta-se um desserviço à população. E utilizar as redes sociais para esse fim é crime previsto em lei. Quem avisar sobre blitz pode ser enquadrado por atentado contra a segurança ou ao funcionamento de serviços de utilidade pública. O condutor pode ser multado e ainda perder quatro pontos na carteira. A PM de Tubarão realiza um trabalho exemplar, mas pede a colaboração da população para que evitem divulgações desnecessárias.”, informou o comando da PM de Tubarão.

A Polícia Militar reforça ainda que “a divulgação de barreiras favorece àquelas pessoas que saem com o intuito de cometer delitos ou trafegar sem a devida regularidade com a documentação de veículos e/ou CNHs”, o que, conforme, colabora com o aumento dos índices de criminalidade em Tubarão.

Foto: Divulgação/Portal Notisul