Uma parceria entre o Instituto do Meio Ambiente (IMA) de Santa Catarina e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) tem tudo para injetar recursos importantes para o desenvolvimento turístico no Vale do Braço do Norte.

A região é riquíssima em belezas naturais, mas os acessos ruins e não há infraestrutura adequada nas cidades. Santa Rosa de Lima é um dos poucos municípios que viu no turismo rural e agroecológico uma nova fonte de renda para a cidade.

A boa notícia é que isso pode ser estendido para Grão-Pará e Orleans, cidades onde fica o suntuoso Parque Estadual da Serra Furada.

Integrante do Programa de Estruturação de Concessões de Unidades de Conservação do BNDES, Santa Catarina pretende alavancar o turismo nas unidades de conservação, com foco na preservação ambiental, no turismo sustentável e na geração de renda e desenvolvimento regional.

No Brasil, o programa vai atuar em nove estados e em 36 Unidades de Conservação. Em Santa Catarina serão cinco parque estaduais, todos administrados pelo IMA atualmente.

Além do Parque Estadual da Serra Furada, entre Grão-Pará e Orleans, o estado poderá entregar a administração privada a unidades Serra do Tabuleiro, na Grande Florianópolis; Fritz Plaumann, em Concórdia; Rio Canoas, em Campos Novos; e Acaraí, em São Francisco do Sul.

A parceria com o BNDES possibilita a realização dos estudos e diagnósticos para embasar as licitações a concessionárias que ficarão responsáveis pela estruturação e operação do turismo nas unidades.

Entre as ações que as futuras concessionárias deverão implementar nos parques destacam-se o investimento em estruturas de atendimento, como centro de visitantes, trilhas, banheiros, estacionamentos, educação ambiental, além da revitalização, modernização, operação e manutenção dos serviços turísticos.

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul