domingo, 29 de março de 2020
Facebook Instagram Twitter Youtube
48 3053-4400

Tecnologia e Educação - Fernando Darci Pitt

Coronavírus: se qualifique para o depois

Publicado em 26/03/2020 20h11

Coronavírus: se qualifique para o depois

O coronavírus está obrigando a humanidade a passar por um momento único na sua história, o isolamento "forçoso" de bilhões de pessoas nos cinco continentes. Mas será que este é o pior cenário possível?

 

Coronavírus - transmissão rápida

O Covid-19, ou coronavírus como é popularmente conhecido, já está presente em praticamente todos os países do planeta (pelo menos oficialmente com casos reconhecidos).  Salvo muita sorte, as demais nações ou não estão divulgando, ou não tem condições de testar seus pacientes. Enquanto escrevo este texto, já são alguns milhares de pessoas contaminadas, e algumas dezenas de milhares que vieram a óbito. Tudo isso em menos de 90 dias desde que foi identificado em Wuhan, cidade Chinesa com mais de 11 milhões de habitantes que ainda se encontra de quarentena desde 23 de Janeiro de 2020.


Embora a taxa de letalidade deste patógeno não seja tão elevada quanto de outras pragas que já assolaram o planeta, ele se torna muito perigoso justamente pela sua alta taxa de transmissão. Ou seja, ele pode até ser pouco letal para os pacientes que conseguirem atendimento médico especializado a tempo. Mas uma vez que contagia milhares em pouco tempo, acaba sobrecarregando os sistemas de saúde, e infelizmente, obrigando aos agentes de saúde decidirem quem irão tentar salvar.


Considerando a característica do coronavírus ser transmitido facilmente, e poder ficar incubado por alguns dias antes do paciente começar a apresentar os sintomas, ou para alguns até mesmo passar como assintomático, e que milhões de pessoas se locomoveram pelo mundo nos últimos meses, muitos deles já contaminados, como resultado milhares de casos são diagnosticados todos os dias nos "quatro cantos do mundo". Solução para mitigar seus efeitos? Quarentena!


O Isolamento social que está sendo adotado por muitas nações, estados e cidades, nada mais é para que a curva de contaminação seja alongada o máximo possível, e evite-se assim um pico em curso prazo. Tudo isso para tempo para que todos sejam tratados adequadamente.

 

Coronavírus - nova crise econômica está por vir

O recolhimento doméstico, isolamento social, ou para alguns, reclusão domiciliar forçada, certamente irá trazer efeitos positivos na propagação deste vírus, mas inevitavelmente irá causar uma nova crise econômica com consequências também mundiais.


Segundo a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), esta poderá ser uma das piores crises econômicas já experimentadas no planeta. Como resultado, o número de pobres na região poderá ultrapassar os 220 milhões de pessoas. Já a organização Mundial do Trabalho (OIT), calcula que o número de desempregados poderá ser entre 5 a 25 milhões de trabalhadores.


Assim, se está ruim ficar em casa protegendo a família e a si próprio, além de toda a humanidade, para algumas pessoas poderá permanecer tão ruim quanto depois que tudo isso passar.

 

Coronavírus - isolamento social

Em decorrência da necessidade do isolamento social, bilhões estão em suas casas. A UNESCO estima que sejam mais de 850 milhões de estudantes. Outros tantos milhões de trabalhadores formais estão em home office ou dispensados de seus afazeres. Aposentados  não tem mais segurança para ir bater papo nas praças. Só na Índia, que adotou o isolamento social nesta terça feira dia 24, serão mais de 1,3 bilhões de Indianos restritos de movimentação. Seja como for, o planeta parou. Nem durante as grandes guerras viu-se tantas fronteiras fechadas, e até mesmo cidades propositalmente "isoladas". Isso trará várias consequências para todos, a começar pela criação de transtornos psicológicos e até mesmo de saúde física. Outra consequência, como já descrevemos, será uma crise econômica mundial sem precedentes.

 

Coronavírus - esteja "pronto" para o depois

Como já é histórico em todo o planeta, em tempos de crise os trabalhadores menos qualificados e escolarizados são os primeiros a serem dispensados, e os últimos a serem recontratados.  No Brasil onde a oferta de vagas que demandam de pouca especialização é muito aquém à quantidade de trabalhadores com baixa escolarização, este efeito é sentido com mais intensidade.  Assim, neste contexto caberá a você leitor decidir qual caminho a seguir. A primeira opção é não fazer nada e ficar e esperar o tempo passar para "ver no que vai dar". Já o segundo caminho, é tornar-se protagonista do seu futuro e aproveitar o tempo de isolamento para aumentar sua empregabilidade. E em tempo de quarentena, o caminho é usar a internet e seu "tempo livre" para estudar.


Para alguns não será fácil, pois nem todos têm estrutura mínima disponível em casa, com computadores e internet de alta velocidade. Além do que, para quem tem crianças pequenas, depois de uma semana de "reclusão" eles já devem estar deixando os pais "quase loucos".


De qualquer forma, basta um celular com conexão à internet para acessar uma imensidade de cursos e serviços onlines. E em decorrência da quarentena, já são milhares de opções gratuitas por pelo menos 30 dias. 


Além disso, todos esperam que esta situação passe o mais rápido possível e que a vida volta ao normal. Então, outro caminho a ser percorrido são os cursos presenciais, dos quais destaco os Cursos de Qualificação Profissional de curta duração bem como os Cursos Técnicos.  Estas sugestões se sustentam uma vez que geralmente são mais baratos e rápidos, além de oferecerem uma excelente inserção no mercado de trabalho.


Coronavírus - o que fazer em casa?

Como já descrevemos no texto da última semana, uma das estratégias para aproveitar melhor o seu tempo na quarentena é se dedicar ao estudo. Seja ele por meio de livros que temos em casa, ou pela internet. Dezenas de instituições estão disponibilizando centenas de opções de cursos online gratuitos. Desde cursos de desenho para crianças até trilhas de MBA executivo, passando por aprender inglês por Whatsapp. Destaque para  Harvard , USP, ITA, SENAI, SENAC, FGV, e muito mais.


Veja mais alguns dos cursos disponíveis:

Curso de desenho ofertado pela Faber Castell

Cursos de Marketing e programação ofertados pela USP

Cursos ofertados pela Assembléia Legislativa de SC

Curso de Inovação disponibilizado pela Inova Business School

Cursos avançados de audiovisuais em inglês ofertados pela Avixa

 

Com o propósito de facilitar o acesso dos nossos leitores a estes e muitos outros cursos e recursos, criei uma seção especial só para reunir e divulgar todas elas em um só lugar. Todas estas opções, e muitas outras que são disponibilizadas diariamente, podem ser acessadas pelo link: http://fernandopitt.com.br/recursos-educacionais/

 

Mantenha sua saúde física e mental. Assista suas séries preferidas, leia e descanse. Mas acima de tudo, aproveite seu tempo para também se qualificar.



VOLTAR
Banner ServerDo.in
Notisul - Um Jornal de Verdade
LIGUE E ASSINE (48) 3053-4400 Rua Ricardo José Nunes, 346 - Jardins de Pádova - Santo Antônio de Pádua - CEP: 88701-571 - Tubarão/SC
Copyright © Notisul - Um Jornal de Verdade 2020.