A secretária Ada de Luca recebeu ontem os membros do Conselho Comunitário de Humaitá de Cima, acompanhados do secretário de regional Haroldo Silva e do deputado José Nei Ascari. Foto: Secretaria de estado da justiça e cidadania/Notisul
A secretária Ada de Luca recebeu ontem os membros do Conselho Comunitário de Humaitá de Cima, acompanhados do secretário de regional Haroldo Silva e do deputado José Nei Ascari. Foto: Secretaria de estado da justiça e cidadania/Notisul

Tubarão

A definição dos recursos para a construção do Presídio Feminino, ao lado da unidade masculina, no bairro Bom Pastor, em Tubarão, será discutida com o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo. O agendamento de uma audiência com este fim foi sugerida pelo deputado José Nei Ascari.

A secretária de estado da justiça e cidadania, Ada De Luca, recebeu ontem os representantes do Conselho Comunitário de Humaitá de Cima. Segundo ela, a questão do terreno está acertada e o projeto finalizado, com 100 vagas, pela diretoria de planejamento da secretaria.

Com a viabilização de um novo espaço para as detentas – hoje, estão no prédio do antigo presídio, no bairro Humaitá de Cima -, uma área de lazer será construída no local. “É um anseio antigo da comunidade. Nosso bairro é um dos mais populosos do município”, enfatiza o presidente do conselho, Valdemar Martinelli de Bona.

Acompanhados do secretário de desenvolvimento regional Haroldo Silva, o Dura, e do deputado, as lideranças comunitárias pediram, por meio de um ofício, a doação da estrutura do Instituto Médico Legal (IML), que funciona ao lado do antigo presídio, para ser transformada em uma capela mortuária. “O pedido será encaminhado à secretaria de segurança pública (SSP) e ao governador”, assegurou a secretária.