E-mail com fotos que comprovam a fotomontagem é enviado pela vítima  para mostrar que foi vítima.
E-mail com fotos que comprovam a fotomontagem é enviado pela vítima para mostrar que foi vítima.

Mirna Graciela
Tubarão

Se você é do tipo que usa a internet para se comunicar por uma webcam (câmera de vídeo), tome muito cuidado. Afinal, nunca se sabe quem realmente está do outro lado e as reais intenções desta ou de outras pessoas que podem estar junto.

Tal prática torna-se cada vez mais perigosa e virou hoje um forte risco expor-se no mundo virtual. Imagine então quem se dispõe a posar sensualmente em frente a uma câmera? Milhares de processos são movidos contra pessoas que postaram vídeos ou fotos na internet. Então, antes de abrir a webcam e mostrar-se, principalmente em cenas obscenas, pense bem.

Uma tubaronense de 27 anos, com profissão estruturada e um filho, passou por maus bocados recentemente. E olha que ela nem mesmo ‘se mostrou’. Apenas conversou na internet e a pessoa do outro lado usou a imagem real de seu rosto e fez montagem com outros corpos. “Relato o fato para que garotas que usam a webcam, mesmo só para mostrar o rosto como eu, que fiquem alertas, pois qualquer um pode ser vítima”, avisou a mulher, que prefere não se identificar.

Ela registrou um boletim de ocorrência na Delegacia da Criança, do Adolescente, e de Proteção à Mulher e ao Idoso de Tubarão, por calúnia e difamação. As investigações e buscas da polícia iniciaram para chegar ao responsável por esta armação. A vítima também contratou um advogado, que toma as providências para a retirada das montagens e conversas, além de fotos pessoais que colocam em risco a privacidade dela e de sua família.

Imagens eróticas
Uma outra forma inescrupulosa que ocorre com certa frequência é chantagear quem se deixa gravar em cenas de sexo ou outras atitudes íntimas. Muitos que têm acesso a esse material cobram uma fortuna para não divulgar.

Material foi para 14 sites pornôs e a vítima recebe ameaças

Um e-mail é enviado pela tubaronense a muitas pessoas, como forma de esclarecimento, com as fotos que provam a farsa. As imagens foram analisadas por um perito no ramo, que as examinou e fez comparações que apontam as falhas de quem montou as fotos.

“Pago minhas contas, sou independente, tenho uma família acolhedora e um filho maravilhoso. Não precisaria dar satisfação da minha vida, mas faço questão de provar através desta análise pericial. Luto na justiça com um único intuito: colocar esse ser (quem fez a fotomontagem) no lugar que ele merece”, desabafou a mulher.
O material foi postado em 14 sites pornográficos e a vítima já conseguiu retirá-lo de 12. Em dois, as montagens ainda estão ativadas e seu advogado entrou com processo para este fim.

A mulher tem recebido ameaças de que serão produzidos mais vídeos, já que denunciou o caso. “Sinto-me de mãos atadas, as pessoas me recriminam como se eu fosse culpada, tem até gente virando a cara pra mim. Mas quem me conhece, as que convivem comigo, sabem da verdade. Agradeço as manifestações destas pessoas que me ligam e estão me ajudando de alguma forma”, destacou a vítima.
Após este episódio, ela não quer mais se arriscar. “Deletei tudo no Orkut e no Facebook, fiquei traumatizada”, lamentou.