O Corsa com placas de Porto Alegre rodou na pista e capotou. João de Carvalho (detalhe) foi uma das vítimas.
O Corsa com placas de Porto Alegre rodou na pista e capotou. João de Carvalho (detalhe) foi uma das vítimas.

Maycon Vianna
Jaguaruna

Um capotamento por volta das 12h39min desta sexta-feira em um viaduto do quilômetro 356,4 da BR-101, na divisa dos municípios de Jaguaruna e Sangão, resultou na morte de três pessoas, todas ocupantes de um Corsa prata com placas de Porto Alegre.
É o 17º acidente com óbitos em rodovias federais do estado desde a madrugada de quinta-feira, Natal, cinco com óbitos, só no trecho sul da BR-101.

Na capotagem, o condutor do veículo trafegava em sentido sul-norte, quando, segundo informações de populares, perdeu o controle do automóvel, rodou na pista e caiu de uma altura aproximada de sete metros. Estavam no carro o motorista, Ayorton Soares, 82 anos, a sua esposa, Ana Terezinha Brandão Soares, 75, e o namorado da neta do casal, João Antônio de Carvalho Gonçalves, 20. Os três morreram.

Um dos filhos do casal que faleceu no acidente seguia na frente, em um Santana Quantum, e controlava os movimentos do Corsa pela BR-101. De repente, não avistou mais o carro dos pais pelo retrovisor. Foi então que ele acionou o telefone de emergência do Corpo de Bombeiros de Jaguaruna, onde foi informado de um grave acidente no viaduto. Pouco depois, em contato com os patrulheiros rodoviários, o rapaz teve a certeza da morte dos pais e do namorado de sua filha, João Antônio.
A família saiu de Porto Alegre para passar o fim de ano na praia de Canasvieiras, em Florianópolis. Por volta das 7 horas, eles passaram no pedágio em Gravataí, na BR-290, conhecida como Free Way.

Os corpos das três vítimas foram encaminhados para o Instituto Geral de Perícias (IGP) de Tubarão. A equipe de voluntários do Corpo de Bombeiros de Jaguaruna e os patrulheiros da PRF, posto de Tubarão, atenderam a ocorrência. Os bombeiros conseguiram retirar as vítimas das ferragens com a ajuda de máquinas de serrar.

O que fez o automóvel capotar?

O capotamento que resultou na morte de três pessoas chamou a atenção da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da equipe do Corpo de Bombeiros que atendeu a ocorrência. O acidente ocorreu nesta sexta-feira, com um Corsa com placas de Porto Alegre, que rodou na pista e caiu de um viaduto do quilômetro 356,4 da BR-101. Três gaúchos morreram.

Algumas hipóteses foram levantadas pelas testemunhas. A que mais chamou a atenção é que o condutor do veículo, Ayorton Soares, 82 anos, perdeu o controle do carro sem colidir com nenhum outro veículo. “É difícil ocorrer um acidente com óbito neste trecho da rodovia. Como o asfalto é bom e a pista é duplicada, acredito que o motorista simplesmente desconhecia a estrada e tombou o carro. Foi uma fatalidade”, avalia um policial rodoviário.

Um problema mecânico no carro ou um mal súbito do veículo também podem ter motivado o acidente. O Corsa ficou completamente destruído. “Não é possível confirmar. Só depois de uma análise. Mas o condutor pode ter passado mal”, analisa um dos bombeiros.