Rafael Andrade
Tubarão

Quase três mil pedras de crack prontas para a venda, uma pedra grande de 260 gramas da droga, R$ 1,5 mil em dinheiro, meio quilo de maconha, 39 buchas de cocaína pura e cinco pessoas detidas. Este é o resultado de uma operação surpresa, deflagrada pelas polícias Militar de Tubarão, Braço do Norte e Polícia Militar Rodoviária de Gravatal, na quarta-feira à noite.

Dos cinco detidos, três são usuários e foram liberados após prestarem depoimento. O dono da droga é um homem de 42 anos, já conhecido do meio policial. A mulher dele, também detida, foi liberada. O traficante é suspeito de abastecer vários pontos de venda de crack em Tubarão e Braço do Norte. Ele já foi preso em outra oportunidade por porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas, mas respondia as acusações em liberdade.

Os policiais chegaram até o grupo, no bairro São Martinho, após a abordagem de dois usuários na SC-438, em Termas do Gravatal. A dupla estava de posse de 11 pedras de crack e contou aos policias onde haviam adquirido o entorpecente. Policiais de Tubarão e de Braço do Norte, comandados pelo capitão Gabriel Souto, conseguiram encontrar o ponto de venda e surpreenderam os criminosos.

“Chegamos no momento em que a droga era embalada. É muito provável que este traficante seja um distribuidor nas cidades da região”, avalia Souto. Foi a maior apreensão de crack deste ano em Tubarão. Há dois meses, cerca de 1,2 mil pedras foram apreendidas no bairro Morrotes. Na ocasião, dois homens foram presos.

Uma bicicleta, dois
traficantes e 701 pedras

Dezoito horas antes da mega operação das polícias Militar de Tubarão e Braço do Norte e a Militar Rodoviária de Gravatal, na noite de quarta, no bairro são Martinho, em Tubarão, outras 701 pedras de crack foram encontradas com dois homens.
A PM de Tubarão chegou aos jovens, de 18 e 20 anos, após uma abordagem de rotina, às 2h10min de quarta-feira, na rua São João, bairro Morrotes. Os policiais do Pelotão de Policiamento Tático (PPT) suspeitaram da atitude da dupla, que estava em uma bicicleta. “É muito provável que iriam abastecer o comércio de droga no Beco do Quilinho, no mesmo bairro onde eles foram detidos”, explica um soldado da PM que participou da prisão dos traficantes.

No total, quase quatro mil pedras de crack foram apreendidas em um dia em Tubarão. “Os traficantes estão ficando desfalcados. Alguém vai responder pelos prejuízos”, destaca o capitão da PM, Gabriel Souto. Ele completa que o combate ao tráfico é prioridade na Amurel. “A maior parte dos outros crimes, como furtos, roubos e até homicídios são derivados do tráfico de drogas, principalmente do crack”, considera o major Giovani Livramento, comandante do policiamento ostensivo da 2ª Companhia da PM de Tubarão.