Rafael Andrade
Tubarão

Após 60 dias de investigação, a Polícia Civil conseguiu colocar atrás das grades um farmacêutico de 39 anos, com 12 de profissão. O homem foi flagrado no início da tarde desta sexta-feira, em Tubarão, negociando, de forma irregular, medicamentos controlados com um comerciante de Içara, 58, que também acabou preso.

A transação ocorreu na avenida Marechal Deodoro (beira-rio), no bairro Fábio Silva. Fiscais da Vigilância Sanitária Municipal estiveram na farmácia do acusado, também no Fábio Silva, em junho deste ano, lacraram o setor de venda de medicamentos controlados e apreenderam alguns remédios. O farmacêutico não tinha autorização para comercializar a droga, mas infringiu a lei.

Os agentes encontraram cerca de 3,2 mil comprimidos tarja preta e vermelha (vendidos somente sob prescrição médica), a maioria antidepressivos e anti-insônia, que estavam no porta-malas do carro do farmacêutico tubaronense.
A dupla vai responder por tráfico de drogas e poderá ser condenada até 15 anos de prisão em regime fechado, conforme prevê a Lei 344/98, sobre o uso e venda controlada de medicamentos. Eles aguardam julgamento no Presídio Regional de Tubarão.

O delegado titular da Central de Operações Policiais (COP) de Tubarão, Marcos Ghizoni, coordenou a ação, que fez parte da terceira etapa da Operação Integrada, deflagrada no estado nos últimos dias.
“Vamos prosseguir com as investigações. É possível que haja mais medicamentos irregulares. Alguns, inclusive, podem ter sido desviados do SUS”, alerta Ghizoni.

Desvio do SUS

Os medicamentos apreendidos nesta sexta-feira não fazem parte do lote de remédios desviados do Sistema Único de Saúde (SUS), da secretaria de saúde da prefeitura, há dois meses. Mas a dupla detida é investigada e pode ter ligação com outro farmacêutico detido este ano, que vendia os produtos do SUS em sua farmácia, no bairro Morrotes.