Um tamanduá-mirim (tetradactyla) foi resgatado na tarde desse domingo (20), em Balneário Gaivota. O animal estava escondido dentro de uma residência, localizada na Rua 12, no bairro Santa Rita de Cassia,

Conforme o Corpo de Bombeiros, que foi acionado por volta das 15h30, o tamanduá estava encolhido em um canto da casa, junto de outros móveis, na área de serviço.

O animal foi retirado do local com a ajuda de uma rede para captura de animais, conhecida como Passaguá. Na sequência ele foi devolvido ao habitat natural.

 

Saiba mais sobre o tamanduá-mirim

Considerado um mamífero de porte médio, seu corpo varia entre 47 e 77 cm, com uma cauda de 40 a 68 cm e o peso em torno de 7 kg. Possuem focinho alongado e tubular e são desprovidos de dentes.

Sua língua longa e extensível é adaptada para alimentação, onde capturam formigas e cupins com auxílio de sua saliva pegajosa. De forma fundamental, este animal possui grande importância no controle de populações de formigas e cupins, contribuindo para o equilíbrio ecossistêmico.

Portam garras dianteiras grandes, que utilizam para abrir os cupinzeiros e formigueiros, podendo também usá-las para se defender. Seus membros anteriores são robustos e cada um apresenta quatro dedos com garras recurvadas, referenciadas em seu nome científico: Tamandua tetradactyla, ou seja, um tamanduá de quatro dedos.

Já os membros posteriores possuem cinco dedos com garras menores. Sua cauda é preênsil (com capacidade de se agarrar a estruturas), onde a porção ventral e a extremidade são desprovidas de pelo e pigmentadas por manchas mais escuras. O tamanduá-mirim possui visão e audição pouco desenvolvidas, o que é compensado pelo seu olfato bem apurado.

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: Litoral Sul