O secretário Grubba recebeu ofício com lista de solicitações.
O secretário Grubba recebeu ofício com lista de solicitações.

Mirna Graciela
Tubarão

A conclusão do Presídio Regional de Tubarão em 60 dias foi uma das garantias do governador Raimundo Colombo, em sua visita ontem a Tubarão, acompanhado de uma comitiva. E comprometeu-se com o prazo. Ele vistoriou as obras e o prédio do regime semiaberto. Nos dois locais, foram investidos mais de R$ 8 milhões. A obra está 90% finalizada.

Outras deficiências entraram na lista de reivindicações de empresários e profissionais da área de segurança. O aumento do efetivo da Polícia Militar, assim como melhor estruturação de equipamentos e viaturas, agilidade na instalação das câmeras de segurança, escolas com maior proteção e um projeto de ressocialização dos detentos foram assuntos discutidos e cobrados.

O aumento do número de policiais militares é uma solicitação antiga. O 5º Batalhão de Polícia Militar abrange 19 municípios. Até agosto, haverá um reforço de 34 policiais. Mas somente seis deles atuarão em Tubarão. O restante será distribuído para as demais cidades da região. Estes números podem mudar por determinação do coronel Fernando José Luiz, comandante da 8ª região de Polícia Militar.
Está prevista para o segundo semestre, conforme revelou o governador, a vinda de mais 34, oriundos de uma nova turma de 500 policiais, que se formarão na Academia de Polícia Militar de Florianópolis.

Grubba reúne-se com vários segmentos

Um ofício com a lista de pedidos foi entregue ao secretário de segurança pública e defesa do cidadão, César Grubba, pela presidenta da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Eliane Fernandes, e pelo diretor da Associação Empresarial (Acit), Eduardo Silvério Nunes, em uma reunião na CDL, com representantes de diversos setores da sociedade.

Grubba prometeu empenho em atendê-los. “Em Santa Catarina, temos um dos menores índices de criminalidade do Brasil, mas não é mais aceitável. Não podemos somente combatê-la, temos que ter políticas de prevenção e de reinserção social”, disse o secretário.

A deputada Ada de Luca, também presente ao encontro, destacou que a segurança começa na ressocialização, no trabalho, no presídio, e que é a favor da justiça da igualdade e humanização. “Não podemos achar que o presídio é um depósito de gente”, afirmou Ada. Ela assume, na próxima segunda-feira, na sede da OAB, em Florianópolis, a pasta da secretaria de justiça e cidadania, desmembrada da secretaria de segurança pública.

Poeta anuncia mudanças na Polícia Civil

Ontem de manhã, ocorreu um encontro na 5ª Delegacia Regional de Polícia Civil que reuniu o secretário de segurança pública e defesa do cidadão, César Grubba, o delegado geral da Polícia Civil no estado, Álvaro Pinheiro D’ Ávila, e delegados e policiais militares de diversas cidades da região.

Coordenada pelo delegado regional de Tubarão, Renato Poeta, a reunião serviu para apresentar a Grubba a estrutura física da Polícia Civil na região, bem como as mudanças que ocorrerão para melhorar o quadro de violência existente. “Fico muito feliz em ver essa integração entre policiais civis e militares. Assim, será possível fazermos um trabalho harmônico”, comentou o delegado geral.

Entre as alterações anunciadas por Poeta, estão a implantação da Central de Plantão Policial (CPP), que funcionará na atual Central de Polícia, e a transformação da Central de Operações Policiais (COP), que será chamada de Divisão de Investigação Criminal (DIC). Com a CPP, a população de Tubarão contará com delegados 24 horas ao dia. A Polícia Civil também contará com uma delegacia móvel, o que vai propiciar maior locomoção com operações nos bairros em conjunto com a Polícia Militar.

Câmeras de cegurança, heliponto e estande de tiros

Uma visita ao 5º Batalhão da Polícia Militar foi feita pelo secretário de segurança pública e defesa do cidadão, César Grubba. Ele foi recebido pelo tenente-coronel Ângelo Bertoncini, que mostrou o prédio onde será instalada a Central Regional de Emergência para monitorar o sistema das câmeras de segurança e atender a população.
“Ele disse que se empenhará na instalação das câmeras, mas os trâmites do processo licitatório têm que ser seguidos”, contou o comandante do 5º Batalhão.

Bertoncini revelou a intenção de construir um Heliponto, uma área usada para pousos e decolagens de helicópteros. “Faremos ao lado da central, em uma quadra de esportes que precisa ser estruturada com pintura, cerca e iluminação”, prevê o comandante. “Este é um local que não foi atingido pela enchente de 1964, então, pode servir para socorrer pessoas, receber donativos e outras corporações podem utilizá-lo”, informou Bertoncini.

Outra solicitação foi a construção de um estande de tiros em uma área de 20 mil metros quadrados, no batalhão, para atender todas as forças, como Polícia Civil, Exército, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal e outras unidades. “Não temos em nossa cidade um espaço para este tipo de atividade, onde todos poderão estar treinando constantemente”, justificou o comandante.

Professores da Ada Hülse pedem mais segurança

Karen Novochadlo
Tubarão
 

Logo na entrada da Escola Alda Hülse, no bairro São Raimundo, o secretário de educação do estado, Marco Tebaldi, disparou: “Reconheci a escola porque vi o menino armado ali na frente”. A frase pode ter sido uma brincadeira, mas retrata a realidade de insegurança em que vive a instituição. Ontem, ele visitou o local.
E constatou o que a reportagem do Notisul já havia presenciado. Um muro que não impede a ação de criminosos. Algumas partes são quebradas pelos próprios marginais, para facilitar a entrada. A diretora da instituição, Maricelma Simiano Jung, revelou que já foi ameaçada algumas vezes por menores de fora da escola.

Outras sete unidades de Tubarão estão na mesma situação. Medidas de segurança foram solicitadas ao secretário pela gerência regional de educação em Tubarão, como iluminação, vigilância humana e eletrônica. Tebaldi já destacou que a contratação de vigias para atuar 24 horas será difícil de conseguir. Mas analisará a questão.
O secretário de segurança pública e defesa do cidadão, César Grubba, disse que, em parceria com a secretaria de estado da educação, será feito um levantamento das escolas e priorizados o monitoramento e a vigilância nas mais necessitadas.