Laguna

Um crime ocorrido em dezembro do ano passado, em Laguna, teve seus desdobramentos nesta semana. Jorge Maurício da Rosa, 26 anos, foi condenado a 14 anos de reclusão em regime inicial fechado.

A sessão no tribunal do júri teve duração de mais de 12 horas. O crime ocorreu na Rua 22 de Julho, no Morro da Glória. Jorge pretendia vingar-se do primo Maurício de Souza Neves (na epoca com 19) por ele não aceitar seu namoro com a sua irmã, que também possui o mesmo grau de parentesco. O condenado esfaqueou Maurício. 

No dia do crime, quem trabalhou na ocorrência foi o delegado Flávio Costa Gorla. “Quando fomos ao lugar do assassinato, em frente à casa da vítima, praticamente já tínhamos a autoria definida. Abrimos um inquérito policial e identificamos as testemunhas, que foram posteriormente ouvidas. O autor tinha um relacionamento amoroso com a irmã da vítima. Cerca de sete dias depois concluímos as investigações e representamos pela prisão do acusado”, relata o delegado. 

A sessão – ocorrida terça-feira – foi presidida pelo juiz de direito da vara criminal de Laguna, Renato Muller Bratti, e contou com a promotora de justiça Sandra Goulart Giesta da Silva e do advogado Lauro Boeing Júnior como assistente de acusação. A decisão cabe recurso.