Florianópolis

A Academia da Polícia Civil (Acadepol) de Santa Catarina iniciou ontem o treinamento para a Guarda Municipal de Tubarão (GMT).
Serão duas semanas em que 15 guardas municipais receberão treinamento de técnicas operacionais e tiro policial defensivo voltado às atividades desenvolvidas pelas Guardas Municipais. As aulas ocorrem na sede da Academia, no bairro Canasvieiras, em Florianópolis.

Os outros 31 guardas de Tubarão realizarão o curso em de 100 horas-aula divididos em turmas para o início do próximo ano, totalizando 45 guardas.
O curso foi possível após a celebração de convênio entre a secretaria estadual de segurança pública, Polícia Civil e a prefeitura de Tubarão.

“Se tudo caminhar conforme o cronograma, estaremos prontos e armados até a metade do próximo ano”, explica o guarda municipal Davi Laurentino.
O primeiro passo foi dado no dia 10 de maio deste ano, com a alteração da Lei Complementar 10/2005, que criou a GMT. O texto foi alterado em conformidade com a lei do desarmamento, que permite o uso de armas por guardas municipais em cidades com mais de 50 mil habitantes.

Segundo o diretor da GMT, Adailton do Livramento, a alteração na lei também abre espaço para a instalação de uma corregedoria e ouvidoria, pré-requisito para a utilização de armas. Os guardas de Tubarão utilizarão pistolas .40 após o curso. Parte das 45 armas será comprada por meio de parcerias com os profissionais.

Onde os guardas atuam

Em Tubarão, há 45 guardas municipais:
• Três no albergue, no bairro São João-ME.
• Um na corporação dos bombeiros, no bairro Humaitá.
• Três na Delegacia de Delitos de Trânsito e Divisão de
Crimes Ambientais, na Vila Moema.
• Um no Departamento de Multas e Trânsito de Tubarão (Demut).
• Cinco no setor administrativo da Guarda.
• Dez responsáveis pela fiscalização de trânsito.
• Nove que realizam as travessias em frente às escolas
onde há grande fluxo de veículos.
• Dois no setor de educação no trânsito.
• Três inspetores.
• Oito na Central de Comunicação.