Rafael Andrade
Tubarão

Menos oito. No início da tarde de ontem, esta quantidade de detentos do Presídio Regional de Tubarão foi transferida para a Penitenciária Sul, em Criciúma. O diretor da unidade tubaronense, Ricardo Welausen, explica que este grupo influenciava negativamente os demais presidiários.

Agora, o local está com 264 detentos, 49 são mulheres. “Esta transferência foi necessária. Foi uma ação urgente. Este grupo começou a fazer um barulho grande na cadeia no último domingo e mexeu com a estrutura social do local. Por pouco, não houve uma fuga em massa”, relata Ricardo.
A medida ameniza pouco a situação, uma vez que o presídio tem capacidade para 60 presos.

Ezequiel Ferreira, condenado por tráfico de drogas, associação ao tráfico e vários furtos é um dos transferidos. Os demais ainda aguardam julgamento. São presidiários de competência da comarca de Tubarão, e aguardam audiência com o juiz. São acusados de tráficos de drogas, furtos, roubos e um enquadrado na Lei Maria da Penha.

A permanência deles na penitenciária de Criciúma pode ser de 30 dias, com possibilidade de prorrogação, até que fique mais ‘tranquilo’ o ambiente na unidade tubaronense.
O novo prédio do Presídio Regional deve ficar pronto no fim do ano e a capacidade será de 248 detentos.