Laguna

A Polícia Ambiental de Laguna, durante operação de fiscalização neste final de semana, realizou apreensões de quatro pontos de espera (cabos/cordas) para colocação de redes de saco (para capturar camarão) no canal de navegação, próximo a travessia da balsa, colocadas irregularmente.

Durante o patrulhamento, foram apreendidas oito redes de pesca colocadas de forma ilegal, infringindo a legislação vigente.

De acordo com a Polícia Ambiental esse tipo de fiscalização tem como objetivo proteger a fauna aquática e em especial evitar acidente com botos. “No dia 15 de dezembro de 2019, comemoramos um ano sem morte de botos por emalhe, esse resultado é consequência das legislações municipais da cidade de Laguna e Tubarão e da fiscalização rigorosa dos órgãos ambientais”, salientou Fernando Magoga, comandante da Polícia Ambiental em Laguna.

 

Lei municipal para proteção aos botos

 
A Lei n° 1998/2018 sancionada em 18 de junho de 2018, dispõe sobre a proteção da população de TURSIOPS TRUNCATUS (boto pescador) residente no município de Laguna, através da proibição de tipos de artes de pescas consideradas nocivas à especie. Aos infratores serão aplicadas as sanções penais e administrativas conforme a lei n° 9.605 de 12 de fevereiro de 1998.

 
Como denunciar ?

 
Pelos telefones da Guarda Municipal (9-91801185) ou da Flama 3644-5538.

 

 O que é rede de emalhe ?

 
O emalhe consiste em um apetrecho de pesca com a captura do peixe ocorre com a retenção dos peixes na malha da rede de emalhe, também denominada de rede de espera.

 
A rede é de forma retangular que se estendem ao mar nos pontos de passagem de cardumes.

 
Existem três tipos de rede de emalhar: de superfície, onde a rede não é fundeada e fica à deriva da embarcação, e de fundo ou de meia água, onde a rede fica fundeada e sinalizada por bóias durante a operação de pesca.