Laguna

Um incêndio de grandes proporções, ontem, assustou os moradores de um conjunto habitacional às margens da SC-436, no bairro Mato Alto, em Laguna. As chamas duraram três horas e foram controladas por 12 homens do Corpo de Bombeiros de Laguna e Capivari de Baixo.

Foram utilizados 15 mil litros d’água para conter o fogo. “Nesta época do ano a ocorrência de focos de incêndio aumentam. Este caso provavelmente ocorreu devido a vegetação muita seca. Uma xepa de cigarro pode ter sido jogada, por exemplo”, resume o sargento dos bombeiros de Laguna, José Neves Fernandes.
Felizmente, os homens conseguiram controlar o incêndio antes de atingir as casas nas proximidades. O vento forte alastrou as chamas com mais rapidez. Alguns moradores da região passaram mal devido a fumaça.

Em Tubarão, a maior incidência de queimadas é na região rural da cidade. O setor de fiscalização ambiental da prefeitura recebe várias denúncias de focos de incêndio, muitas vezes, propositais. “Realizamos incursões diárias. Seguimos o código de postura do município. O artigo 229 prevê multa de R$ 1,2 mil a R$ 1,6 mil aos infratores. Não é permitido atear fogo em matas, capoeiras, lavouras ou campos alheios. É crime ambiental”, alerta o chefe de fiscalização da prefeitura, Marconi Oliveira.