Número total de vagas no Presídio Regional Masculino de Tubarão: 372. Destas, 359 estão ocupadas - 113 por presos no semiaberto e 246 do fechado.
Número total de vagas no Presídio Regional Masculino de Tubarão: 372. Destas, 359 estão ocupadas - 113 por presos no semiaberto e 246 do fechado.

Tubarão

A missão do regime semiaberto é ajudar na ressocialização do preso, antes que ele migre para o aberto e, consequentemente, ganhe a liberdade. Em Tubarão, no Presídio Regional Masculino, três presos fugiram nesta semana – dois já foram recapturados. Outros dois já haviam fugido há 15 dias.

É complicado fazer ajustes na segurança da ala, visto que contraria o propósito do local. Uma das medidas que pode ser adotada é o reforço na estrutura do pátio onde os detentos tomam sol. “Com a fuga, assim que recapturados, eles serão reconduzidos para o regime fechado”, explica o gerente do presídio, Paulo Joarez Damaceno.

Os presos do semiaberto têm direito, desde que autorizados pelo juiz, a cinco saídas de setes dias da ala, para visitar a família. Alguns obtêm autorização para estudar ou trabalhar. São presos em processo de recuperação. A segurança da ala não é tão forte quanto no regime fechado. Nenhum policial militar atua no local, somente os agentes de controle.

Eles têm uma mesa de pingue-pongue para a recreação e uma biblioteca. E o tempo do banho de sol também é maior.
Hoje, 113 das 120 vagas do regime semiaberto estão ocupadas. Os detentos que fugiram são de outra comarca.

Presídio Feminino terá creche e berçário

Cerca de R$ 47 milhões serão destinados pelo estado para a construção de três presídios femininos e dois complexos penitenciários. Tubarão, como já havia sido anteriormente anunciado, receberá uma dessas obras, cujo projeto contemplará uma creche e um berçário.

Tudo indica que será construído ao lado do masculino, localizado no bairro Bom Pastor. “Temos 100% de certeza que será na localidade. Só mudará de local se ocorrer algum imprevisto”, explica o secretário de desenvolvimento regional, Haroldo Silva, o Dura. Na próxima semana, ele terá uma reunião com a secretária de justiça e cidadania do estado, Ada Faraco De Luca, para discutir alguns detalhes.

A gerente do Presídio Feminino de Tubarão, Juliana Borges Medeiros Ghisi, explica que, como os recursos são provenientes do Departamento Penitenciário Nacional do Ministério da Justiça (Depem), os projetos devem estar de acordo com a norma federal. Hoje, 120 mulheres estão detidas no local.