Tubarão

Dois líderes de uma facção criminosa com forte atuação no Estado foram presos nesta quarta-feira (25) pela Polícia Civil de Tubarão, por meio da Divisão de Investigação Criminal de Tubarão (DIC), com apoio de equipes da Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (Dpcami), Central de Plantão Policial (CPP), Delegacia de Trânsito e Crimes Ambientais (DTCA), essas de Tubarão, e das delegacias de Armazém, Jaguaruna, Capivari de Baixo, São Martinho, Braço do Norte e Pedras Grandes.

A “Operação Cerberus” foi deflagrada na manhã desta quarta no bairro Passagem, com o intuito de dar cumprimento a cinco mandados de busca e apreensão e três de prisão pelos crimes de tráfico de drogas, tentativa de homicídio e organização criminosa.

A DIC conseguiu identificar dois dos líderes da organização na Cidade Azul, um homem de 32 anos e uma mulher de 24. Após angariar provas contundentes acerca de seus envolvimentos, foi representado pela prisão preventiva de ambos, deferidas pelo poder Judiciário.

Juntamente a isso, em diligências a respeito das duas tentativas de homicídio ocorridas recentemente na região da Comasa (bairro Passagem), os policiais conseguiram identificar o executor, que é mais um dos líderes da mesma facção. Em relação a este, foi representado por sua prisão temporária, que também foi deferida.

Durante a operação, que contou com o apoio do Serviço Aeropolicial (Saer) da Polícia Civil, foi dado cumprimento aos mandados de busca e apreensão, assim como aos dois de prisão preventiva.

A equipe permanece em diligências com intuito de localizar o terceiro alvo da operação. “A Polícia Civil permanece atenta e pronta para dar a resposta imediata ao crime organizado”, garante um delegado que participou da ação.

 

Por que “Cerberus”?

Na mitologia grega, era um monstruoso cão de três cabeças que guardava a entrada do mundo inferior, o reino subterrâneo dos mortos, deixando as almas entrarem, mas jamais saírem e despedaçando os mortais que por lá se aventurassem. Em relação dos três suspeitos envolvidos na investigação.