Mafra

Um vídeo tem sido compartilhado nas redes sociais, onde mostra uma mulher detida e agredida por policiais militares em uma propriedade rural em Mafra. O caso ocorreu no último dia 19, no entanto, só foi divulgado nesta terça-feira em todo o Estado.

Nas imagens é possível ver que um policial deu uma rasteira na mulher que caiu no chão imobilizada. Com a quedar, ela teve sangramento no rosto e fratura em uma das pernas. A mulher quebrou a perna, teve fraturas na fíbula e na tíbia, além de ter rompido o tendão conforme informou um familiar da vítima. A mulher passou três dias no hospital onde realizou uma cirurgia para colocar 13 pinos na perna. E deverá passar por mais um procedimento por causa da ruptura.

A equipe de reportagem do Porta Notisul buscou obter informações com a Polícia Militar de Mafra sobre o caso nesta quinta-feira (12). Questionamentos foram feitos como: o agente de polícia foi afastado dos trabalhos? Há alguma investigação ou foi aberto uma sindicância? A PM de Santa Catarina acompanha a situação e tem dado assistência para a vítima? A resposta se deu por meio de nota apresentada pela imprensa elaborada na última terça-feira.

Em nota a PM destacou:

No dia 19 de fevereiro de 2020, por volta das 18:30h, uma motocicleta (com placas levantadas e condutor demonstrando preocupação com a viatura), empreendeu fuga percorrendo vários bairros de Mafra, desrespeitando a sinalização e muito acima da velocidade permitida. No bairro Novo Horizonte, o condutor adentrou em terreno baldio e se escondeu nos fundos de uma casa, onde foi localizado e detido pelos dois policiais militares presentes. Nesse momento vários vizinhos se aproximaram e passaram a ameaçar de agressão física os policiais militares caso tentassem levar o detido e a motocicleta. Um dos envolvidos chegou a passar uma corrente e um cadeado no portão do terreno deixando a guarnição sem condições de sair com segurança, deixando claro o intento de investir contra a vida dos policiais militares. Esta mesma pessoa, de posse de um facão foi na direção dos policiais militares que utilizaram gás pimenta e conseguiram conter o agressor. Várias outras pessoas, de posse de pedaços de madeira, ferro e pedras ainda ameaçavam os policiais militares. Após chegar reforço a situação foi controlada, com exceção da mulher que aparece no vídeo a qual continuou desacatando os policiais militares sendo detida e conduzida. Ao ser levada para a viatura, sem algemas a princípio, demonstrou resistência, (conforme vídeo da câmera tática do policial militar) razão pela qual o policial que lhe conduzia fez uso da força, vindo ao chão, restando ferimentos superficiais no nariz, bem como,  suspeita de fratura na perna esquerda. O corpo de bombeiros foi acionado para prestar atendimento. As ameaças persistiram enquanto a mulher era atendida, inclusive direcionadas de forma pessoal contra a família de um dos policiais militares presentes, o qual registrou boletim de ocorrência. Todos os detidos foram conduzidos a Delegacia de Polícia. (Informações extraídas do Protocolo Sade nº 5506052)
 

    O Comando da Guarnição Especial de Mafra esclarece que os policiais militares são treinados no uso progressivo da força, bem como, devem observar os protocolos operacionais. A ação foi filmada por câmeras táticas que equipam os policiais militares de todo o Estado. Instaurou-se inquérito policial militar, bem como, as imagens foram enviadas ao Ministério Público da Comarca que acompanha o fato.