Simone morava no bairro Cabeçuda, em Laguna. Ela tinha 44 anos -  Foto: Divulgação/Notisul
Simone morava no bairro Cabeçuda, em Laguna. Ela tinha 44 anos - Foto: Divulgação/Notisul

Rafael Andrade
Laguna

Um acidente grave, no fim da tarde de ontem, envolvendo uma Biz e um ônibus, ambos de Laguna, exatamente no trevo alemão da antiga SC-436, acesso principal da Cidade Juliana, culminou na morte instantânea de Simone Martins Aguiar, moradora da localidade de Cabeçuda, na Cidade Juliana. O motorista do coletivo e os passageiros não tiveram ferimentos. Segundo testemunhas, uma roda do coletivo passou sobre a cabeça da mulher. 

O Corpo de Bombeiros, que agora atende em novo quartel bem próximo do acidente, chegou muito rápido, mas a vítima já não apresentava mais sinais vitais. Equipes do Instituto Geral de Perícias (IGP) e do Instituto Médico-Legal do município estiveram no local. O corpo de Simone foi recolhido ao IML e liberado à família ainda na noite de ontem. A Polícia Militar foi acionada e precisou controlar o tráfego. O trânsito precisou ser desviado por uma via marginal à rodovia. A formação de filas foi inevitável.

O trevo alemão (bem em frente ao prédio da Justiça Federal), construído pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), no ano passado, estava no pacote de obras complementares da duplicação da BR-101. Une um dos bairros mais populosos do município (Cabeçuda) ao acesso central lagunense.

Confira o que Simone escreveu no seu perfil no facebook na manhã do dia de sua morte 
“Bom Dia! A palavra de hoje é Gratidão, a Deus pelo amanhecer, pela dádiva da vida, pelo recomeçar e pela sua presença em minha vida. Aceito tudo o que vier de Deus, pois sei que é o melhor. Que Ele guie os passos, ilumine o caminho e proteja minha vida. Que o dia comece com fé e termine com bênçãos.