Tubarão

A Polícia Militar de Tubarão tem feito várias ações para coibir a criminalidade. O próximo passo é unir entre as polícias Civil e Militar para, em uma operação conjunta, conseguir obter mandados de busca e apreensão, como forma de intensificar ainda mais as operações.

Segundo o coronel Ângelo Bertoncini, comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar, as operações de repressão ao tráfico serão realizadas continuamente, sem datas e locais previstos, com alterações nas formas de abordagem. Na madrugada desta sexta-feira, foram iniciadas as incursões em áreas de risco da cidade, com a participação dos pelotões de Patrulhamento Tático de Laguna e de Imbituba. O trabalho de patrulhamento urbano teve início no beco do Quilinho, no Morrotes, por volta das 21h30min de quinta, e estendeu-se até a Área Verde, na Passagem, no morro do Taió, em São Martinho, e no beco da Valdete, em Oficinas.

“Nesta operação, não houve apreensões de drogas e prisões, mas fizemos várias revistas de pessoas nas ruas e em bares. Encontramos muitos comprando drogas. Todos eram abordados. Serviu para manifestar a força que a polícia tem no combate ao crime, no sentido de inibir. Pelo menos nesta noite evitamos a venda de drogas nessas localidades. Isso também mostra a nossa capacidade de mobilizar tropas”, avalia o comandante.
Trabalharam nesta operação 20 policiais. E a PM já organiza-se para o período de Carnaval, quando ocorre a circulação de um maior volume de drogas na região.