Um caso que não se configurou na lei Maria da Penha, mas que acabou com o marido preso por desacato aconteceu na noite deste domingo (31).

A Polícia Militar atendeu, por volta das 20h30, uma ocorrência de agressão em frente a uma residência em Imbituba. Um casal estava em frente à sua casa discutindo em alto e bom som quando os policiais chegaram.

Ao avistar a guarnição, o homem começou a chamar os policiais de inúmeros palavrões dizendo pertencer à facção criminosa Primeiro Grupo Catarinense, que atua em todo o estado e é responsável por homicídios, tráfico de drogas e atentados, com parte do comando atuando de dentro dos presídios.

Os policiais ordenaram que colocasse a mão na cabeça, e o homem, visivelmente alterado não obedeceu e continuou xingando os policiais com palavrões até que foi contido e imobilizado.

A esposa estava chorando no momento que a guarnição chegou, mas relatou que não foi agredida pelo seu marido, que na verdade houve uma discussão e que ela não havia ligado para a Polícia Militar.

O homem foi conduzido para a Delegacia de Polícia Civil de Imbituba e deve responder por desacato, desobediência e resistência à prisão. Não se tem informações se ele estava embriagado ou qual o motivo de ter agredido a esposa e a guarnição da PM.