Maycon Vianna
Tubarão

O primeiro homicídio do ano registrado em Capivari de Baixo deixou a família de Elmo Pereira Filho, 45 anos, muito abalada. A vítima foi morta na noite do último domingo, por volta das 19 horas, em frente ao Salão Paroquial do bairro Três de Maio. “Ele era um homem muito bom, trabalhador, não merecia morrer desta forma. Estamos todos chocados com o que ocorreu”, diz o irmão de Elmo, Sandro Pereira.
Elmo levou um tiro no braço que perfurou o tórax e atingiu o coração. O homem chegou a ser encaminhado em estado grave ao Hospital Nossa Senhora da Conceição, mas a equipe médica não conseguiu reanimá-lo.

O motivo do assassinato seria uma briga entre ele e o marido de uma tia de Elmo. Eles estavam em uma festa de aniversário. “Reunimos todos os familiares para comemorar mais um ano de vida da nossa tia. Tudo começou com discussões bobas, sem sentido. Os dois chegaram a brigar, o atirador foi até a casa dele, pegou uma arma calibre 38 e efetuou o disparo fatal”, detalha o irmão.
Elmo Filho era presidente do Conselho Comunitário do bairro e trabalhava como desenhista na prefeitura de Capivari de Baixo. Ele foi enterrado no cemitério municipal às 16 horas de ontem.

O suspeito de matá-lo continua desaparecido. Ele tem 64 anos e os investigadores da Polícia Civil já têm algumas pistas sobre o seu paradeiro. “Temos algumas informações sobre onde está o assassino. Infelizmente, foi um fato isolado, uma fatalidade. A briga teria motivado o disparo”, revela o delegado Daniel Garcia.