Joinville

Um homem de 31 anos foi condenado a 30 anos de reclusão, em regime fechado, pelo feminicídio da namorada, de 22 anos, e pela tentativa de homicídio da sogra, que na época tinha 45 anos. O júri foi realizado na quarta-feira (19) em Joinville, no Norte catarinense, e durou aproximadamente seis horas. O réu já estava preso.

Os crimes foram cometidos no dia 29 de abril de 2019, no bairro Vila Nova, em Joinville. O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) afirma que a motivação foi o fato de o réu não aceitar o fim do relacionamento com Luana Rutzen.

O casal tinha brigado na noite anterior ao crime e ela foi para a casa da mãe. No dia seguinte, os dois discutiram na varanda da residência e o acusado atirou uma vez na cabeça da namorada. Quando estava saindo da casa, ele voltou e deu mais tiros para garantir a morte, acusa o MPSC. A mãe dela foi atingida por dois disparos no pescoço ao tentar proteger a filha, mas sobreviveu.

A sentença foi de 10 anos e 8 meses de reclusão por tentativa de homicídio e de 20 anos pelo feminicídio.