Gravatal

Um caso que merece reconhecimento da Polícia Civil de Gravatal, divulgado neste sábado (24), envolvendo uma idosa de 83 anos, vítima de violência doméstica de um inquilino que se tornou amigo e queria tomar o imóvel da vítima a todo o custo. A ação ocorreu nesta sexta-feira (23), quando os policiais civis e militares de Gravatal deram cumprimento a um mandado de prisão preventiva expedido em desfavor do suspeito. Os maus-tratos ocorriam no bairro Indaial.

No início deste mês, uma aposentada de 83 anos procurou a delegacia para registrar uma ocorrência contra um homem de 53 anos. Segundo relatos da idosa, o autor estaria morando de favor em sua casa há aproximadamente cinco anos. A idosa teria deixado o sujeito morar e pagar um aluguel, entretanto, ela acabou fazendo certa amizade com o homem e nunca cobrou o valor pelo espaço. Há algum tempo, ele teria passado a ameaçar a vítima e querer tomar conta do imóvel, alegando que “ele é que mandava na casa”. A senhora pediu ajuda a familiares, registrou uma ocorrência e solicitou Medida Protetiva relacionada à Lei Maria da Penha, principalmente o afastamento do inquilino. A medida judicial foi deferida pelo juiz da Comarca de Armazém. O homem foi cientificado da medida por um oficial de justiça, mas não saiu da casa. Não contente, ainda teria ameaçado familiares da vítima com facão. Novas ocorrências foram registradas, sendo juntado ao processo filmagens e áudios comprovando a conduta do suspeito. O Judiciário foi atualizado e o Ministério Público se manifestou pela prisão preventiva do suspeito, tendo em vista o descumprimento da medida protetiva de acordo com os ditames da Lei Maria da Penha. O magistrado deferiu e autorizou a prisão.

Policiais então cumpriram o mandado. Quando chegaram à casa, flagraram dois indivíduos fugindo. O primeiro portava uma arma de fogo (tipo espingarda). O segundo, de 48 anos, foi alcançado pelos policiais e detido. Na residência da vítima, os policiais prenderam o homem de 53 anos preventivamente. Os policiais seguiram no encalço do primeiro fugitivo, entretanto, ele conseguiu escapar pelo matagal. Várias buscas foram efetuadas. Na casa havia ainda uma mulher, identificada como companheira do primeiro fugitivo. Ela mentiu seu nome, mas foram encontrados vários documentos na casa, sendo possível identificar o sujeito que fugiu, tratando-se de um indivíduo de 27 anos com vários antecedentes (12 Boletins de Ocorrência, três em flagrante, dois inquéritos – crimes de tráfico de drogas, homicídio, associação criminosa, disparo de arma de fogo, furto, porte ilegal de arma de fogo, dentre outros). A jovem de 21 anos também conta com vasta ficha de antecedentes policiais (36 Boletins de Ocorrência, três prisões em Flagrante, cinco apurações de Atos Infracionais e um Termo Circunstanciados – crimes de tráfico de drogas, associação criminosa, receptação, porte ilegal de arma de fogo, dentre outros). Na casa foram encontradas porções de maconha, sendo que o homem de 48 anos e a mulher de 21 assumiram a propriedade.

O inquilino foi encaminhado ao Presídio Regional Masculino de Tubarão. Um inquérito para apurar o porte ilegal de arma de fogo contra o suspeito de 27 anos foi instaurado. Foi lavrado um Termo Circunstanciado contra a dupla que assumiu a posse da droga.

As investigações e diligências foram realizadas pelas polícias Civil e Militar de Gravatal, com apoio de policiais de Capivari de Baixo, sendo coordenadas pelos delegados José David Machado (Comarca de Armazém) e Ricardo Saroldi Chaves (Comarca de Capivari de Baixo).