Projeto pretende montar uma rede de informação e relacionamento para combater hábitos perigosos no trânsito e permitir boa convivência entre trens, demais veículos e pedestres.

Tubarão

A grande maioria dos acidentes de trânsito é consequência da imprudência, ansiedade e agressividade, armadilhas perigosas para motoristas e pedestres das cidades de médio e grande portes do país. Criar uma rede de informação e de engajamento que permita uma reflexão sobre esses comportamentos de risco é o objetivo principal do projeto Linha da Vida, do qual a Ferrovia Tereza Cristina (FTC) é uma das organizações fundadoras.

A iniciativa pretende reunir ferrovias, governo e comunidades, e propor às pessoas o questionamento: “até que ponto vale a pena ceder a essas pressões comportamentais e colocar a sua própria segurança ou a de outros em risco”?.

 “Valorizamos a vida e por isso sempre investimos na prevenção. Um grande diferencial da empresa é o diálogo com as comunidades lindeiras, essencial para fortalecer a relação e contribui para o desenvolvimento dos municípios. A adesão ao Linha da Vida é mais uma ‘ferramenta’ em prol da segurança na operação ferroviária. Sabemos da importância do projeto, queremos disseminar informações e, assim, reduzir o número de acidentes que envolvem veículos, pedestres e motoristas”, valoriza o gerente de Transporte da Ferrovia Tereza Cristina, engenheiro Abel Passagnolo Sergio.

O site do projeto –  www.linhadavida.org – reúne informações sobre comportamentos seguros e públicos específicos (como motoristas iniciantes, caminhoneiros e motoristas de caminhão, por exemplo) e possui uma página de contato onde organizações e indivíduos podem propor ações que levem à conscientização. O Linha da Vida disponibiliza alguns materiais básicos e pode produzir conteúdo específicos para cada situação, além de oferecer apoio na busca por especialistas no tema, locais para eventos sobre segurança no trânsito e divulgação nas mídias sociais das ações realizadas.

“Um ponto muito importante é o que chamamos de ‘cuidado mútuo’. Eu tomo conta de você, você toma conta de mim. Todos temos a chance de influenciar nossas redes de relacionamento, família, amigos, vizinhos”, afirma o gerente geral de Comunicação da MRS Logística, ferrovia de carga da Região Sudeste e também signatária da iniciativa, Marcelo Kanhan.

“Uma contribuição simples é compartilhar as mensagens e alertas do projeto no Facebook. Estamos sempre abertos também a ideias e a quem deseja se envolver diretamente nas ações de conscientização. Todos estão convidados a mudar essa realidade em nossas cidades”.

Ações de conscientização

Paralelo a este projeto, a FTC também promove outras ações de conscientização nos cruzamentos rodoferroviários e nas escolas municipais e estaduais da região onde atua. Só em 2016, mais de 1,6 mil crianças receberam a equipe da Ferrovia e outros 8 mil condutores rodoviários foram abordados nas blitzes educativas.

“A segurança operacional também é garantida com as frequentes inspeções nas sinalizações, ao longo dos trechos da via férrea. Só no último ano, foram realizados 410 trabalhos preventivos e 28 manutenções de ocorrências ferroviárias de sinalização. O trabalho de roçadas nas Passagens em Níveis (PN’s) também contribui e assegura a visibilidade dos maquinistas e condutores rodoviários”, completa Abel.

Outras informações sobre o projeto Linha da Vida e ações de segurança da Ferrovia Tereza Cristina pelo telefone: (48) 3621-7724 ou no site www.linhadavida.org.

Publicada às 11h45min desta terça-feira (28/03/17)