Tubarão

Quem olhou sábado à noite para o Morro do Formigão, que é cortado pela BR-101 em Tubarão, assustou-se com o cenário. Cerca de dois mil metros quadrados do local foram tomados pelo fogo. O Corpo de Bombeiros em Tubarão levou quatro horas para apagar as chamas. A ação iniciou às 21 horas e encerrou por volta da 1 hora de ontem.
Quatro bombeiros atenderam a ocorrência e utilizaram batedores (abafadores) para controlar o fogo. O caminhão não tem acesso ao local e o vento atrapalhou o trabalho dos militares.

Ontem, por volta das 14h30min, um novo foco começou no local. Desta vez o fogo atingiu apenas um metro quadrado e foi apagado por volta das 16h30min. Um incêndio ocorreu também em uma vegetação na Estrada Geral do Caruru.
Nesta época do ano, os incêndios nas matas são comuns, em função do clima mais seco. Uma chama de pequena dimensão, com o aumento da temperatura, somada a um vento favorável, pode ocasionar incêndios de forte intensidade. O fogo pode ser causado tanto por negligência, quanto por causas naturais, como descargas elétricas e raios, e motivo espontâneo, como por produtos químicos. No ano passado, foram registrados 101 incêndios na região sul.

Danos materiais e ambientais provocados por incêndios

Danos materiais
• Destruição das árvores em fase de crescimento ou em fase de utilização comercial, o que reduz a produção de madeira, celulose, essências florestais e outros insumos;
• Redução da fertilidade do solo, como consequência da destruição da matéria orgânica reciclável e, com isto, um maior consumo de fertilizantes;
• Redução da resistência das árvores ao ataque de pragas, o que obriga a um maior consumo de praguicidas.

Danos ambientais
• Redução da biodiversidade;
• Alterações drásticas dos biótopos, o que reduz a possibilidade de desenvolvimento equilibrado da fauna silvestre;
• Redução da proteção dos olhos d’água e nascentes.