Rafael Andrade
Tubarão

Vera Lúcia Bitencourt, 41 anos, Maria de Lourdes Alves, 72, e Ederaldo Lemos Correia, 44, morreram ontem, no trecho do da BR-101, em dois acidentes distintos, em Içara e Tubarão.
Vera Lúcia viajava com mais cinco pessoas em uma Van Sprinter escolar, placas LZW-8764, da prefeitura Capivari de Baixo. O grupo deslocava-se para o Hospital São José, em Criciúma, para realizar seções de radioterapia.
Às 6h45min de ontem, no quilômetro 373, em Içara, a Van transitava em pista duplicada quando o motorista João Batista de Souza, 53, perdeu o controle e tombou. O carro capotou várias vezes.

O socorro foi acionado e constatou que Vera Lúcia já estava sem vida. Os demais ocupantes foram encaminhados ao Hospital São Donato, em Içara. O motorista teve lesões leves. Maria de Lourdes não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital alguns minutos depois. Os outros ocupantes – Aline Ribeiro Fernandes, Alberto Marcelo Cerpa e Maria do Carmo Bitencourt – também sofreram lesões leves. Todos eles são de Capivari de Baixo. Somente Aline, 26, continua internada em obrservação no hospital de Içara. Os outros foram medicados e liberados.
O prefeito da cidade, Luiz Carlos Brunel Alves, decretou luto oficial de três dias em virtude do acidente. “Foi uma fatalidade. São pessoas de bem. A prefeitura está à disposição dos familiares no que for necessário”, relata Brunel.

Carro ‘sumiu’ embaixo de carreta

O outro acidente foi registrado às 9 horas de ontem, no bairro São Cristóvão, em Tubarão. Uma F-1000, placas ACN-1606, de Tubarão, transitava na BR-101 no sentido sul-norte, no quilômetro 346, quando colidiu de frente com uma carreta Scania que vinha em sentido contrário, placas MDS-2891, de Joaçaba.

O motorista da F-1000, Ederaldo Lemos Correia, 44 anos, natural de Barra Velha e residente em Tubarão, morreu na hora. O condutor da carreta, Gilson Casanova, 34, saiu ileso mesmo após o seu veículo ter tombado para a marginal da pista.
O trânsito no local ficou bloqueado por cerca de 20 minutos para retirada de destroços dos veículos. Mesmo com a liberação das pistas em seguida, o transito ficou lento em virtude da grande fila formada no local.