Paulo Lopes 

Um ex-policial militar foi preso neste domingo (7) em Paulo Lopes com dois mandados de prisão em aberto: um por tortura e outro por suspeita de envolvimento na morte do advogado Roberto Caldart, em maio de 2016 durante uma reintegração de posse em Palhoça.

Vanderlei Bento da Costa foi encontrado em uma residência no bairro Bom Retiro, na área rural em Paulo Lopes. A Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) e a Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Palhoça, responsáveis pela prisão, não detalharam como chegaram ao foragido. Ele foi encaminhado para a Deic e depois para o sistema prisional, conforme a Polícia Civil. A Secretaria de Justiça e Cidadania confirmou que ele foi recolhido na penitenciária da capital.
 

Expulsão e crimes

Em setembro de 2016, Bento da Costa e outros dois policiais foram expulsos da Polícia Militar depois de condenados pelo Tribunal de Justiça por tortura e abuso de autoridade em 2012. Na época, foi determinado que ele cumprisse uma pena de três anos e quatro meses em regime semiaberto pelo crime.

Já o envolvimento na morte do advogado Roberto Caldart ainda será julgado, conforme a assessoria do TJSC informou nesta segunda-feira (8). O caso ocorreu no dia 24 de maio de 2016 durante uma suposta reintegração de posse de uma kitnet. Os ex-policiais militares, na época, na ativa, estavam de folga e disseram à polícia ter ido ao local em apoio a um homem que se dizia proprietário do imóvel.

Conforme a Delegacia Regional de Palhoça informou na época do crime, o suposto dono não tinha documentos que comprovassem a posse do patrimônio e também não tinha ordem para fazer essa reintegração. Os moradores da kitnet chamaram Caldart para auxiliá-los. Moradores relataram que os suspeitos chegaram armados, se identificaram como policiais, e um deles teria dado um soco na garganta de Caldart.

Fonte: G1