O valor da cocaína pura é de R$ 8 mil. Com a mistura, este valor poderia render entre R$ 34 a R$ 80 mil. - Foto:Fotos: Mirna Graciela/Notisul
O valor da cocaína pura é de R$ 8 mil. Com a mistura, este valor poderia render entre R$ 34 a R$ 80 mil. - Foto:Fotos: Mirna Graciela/Notisul

 

Mirna Graciela
Tubarão
 
Três pessoas foram presas em flagrante nesta sexta-feira à tarde por tráfico de drogas, em Tubarão. Um dele é empresário do ramo de alimentação, um homem de 30 anos. A outra é uma mulher de 32 anos, que agia em parceria com ele. Havia ainda um terceiro integrante, um jovem de 21 anos. O rapaz ajudava a dupla. 
 
O trio chegava em casa em um carro, no bairro Revoredo, por volta das 15h30min, quando foi surpreendido pela ação dos policiais da Divisão de Investigação Criminal (DIC). Eles ficaram assustados, mas a ação rápida dos investigadores não deu chances para uma possível fuga. 
 
Tanto a residência – onde mora o empresário a e a ‘sócia’ – e a profissão de ambos estavam acima de qualquer suspeita. Dentro do veículo, foram encontrados 150 gramas de cocaína pura. O valor do entorpecente é de R$ 8 mil. Com o batismo (mistura), o que depende de cada traficante, este montante poderia render entre R$ 34 mil a R$ 80 mil. 
 
A venda era feita em vários pontos da cidade, quando solicitados pelos usuários. Dentro da casa estava outra mulher, de 30 anos. Os investigadores monitoravam o grupo há cerca de um mês e, nesta sexta, uma estratégia foi montada para pegá-los. 
 
Todos foram conduzidos à DIC. E, depois, encaminhados aos presídios masculino e feminino. O trio responderá inquérito por tráfico de entorpecentes e associação do tráfico.
 
 
Homens são detidos por tráfico de droga e comércio ilegal de combustíveis
Uma operação policial por meio de mandados de busca, apreensão e de prisões temporárias foi montada nesta sexta-feira em Imbituba. Dois homens, de 25 e 26 anos, foram presos em flagrante. A ação ocorreu ao mesmo tempo, em dois locais distintos. 
Os dois possuíam ligação e atuavam no tráfico de drogas e no comércio ilegal de combustíveis. A Polícia Civil investigava a dupla há meses. Na casa do mais novo, no bairro Vila Nova, foram apreendidas cinco grandes petecas de cocaína pura e galões para armazenar combustíveis. O outro foi detido no bairro Guaiúba. Até então, eles trabalhavam como frentistas em um posto da gasolina.  
Ambos foram encaminhados à Unidade Prisional Avançada (UPA) de Imbituba. E serão indiciados por tráfico de drogas, associação ao tráfico, comércio ilegal de combustíveis, crime contra a ordem econômica, furto e abuso de confiança.
Participaram da operação a Polícia Civil de Imbituba, com apoio de policiais de Florianópolis (que trabalharam na apuração dos fatos), Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Laguna e delegacia de Imaruí.