Maycon Vianna
Braço do Norte

O fórum de Braço do Norte ficou movimentado na tarde de ontem. O juiz Claus Corrêa de Souza realizou a primeira audiência de instrução e julgamento, onde ouviu as testemunhas de defesa e acusação no caso do motorista de uma caminhonete Toyota Hilux, de 31 anos. Ele apresentava sinais de embriaguez quando se envolveu em um acidente de trânsito em Braço do Norte, na SC-438, no dia 6 de setembro, que terminou na morte do comerciante Batista Turazzi Baggio, 43 anos, que conduzia um Vectra.

O acusado saiu escoltado por policiais militares em um carro do Presídio Regional de Tubarão, onde está preso desde o último dia 17, em uma sala especial (porque tem curso superior) com outros dois detentos.
A audiência iniciou por volta das 14 horas e durou mais de duas horas. O juiz ouviu os depoimentos e reuniu as provas. Se for considerado culpado no acidente, o condutor da caminhonete pode pegar de 12 a 30 anos de prisão.

Após reunir todos os depoimentos das testemunhas, as provas irão para análise do juiz Claus Corrêa, responsável pelo processo. Uma outra audiência para ouvir as testemunhas faltantes e o condutor da Toyota Hilux mais uma vez será realizada no próximo dia 31, às 14 horas.

Os advogados de defesa do motorista embriagado ainda não decidiram se solicitarão a liberdade provisória antes da audiência. O acusado retornou ontem mesmo ao Presídio Regional de Tubarão. A sentença final ainda não tem data definitiva para sair.