A apuração da Polícia Civil revelou que as violências foram praticadas por três familiares da vítima na residência dos envolvidos, um deles já falecido

Uma investigação que apontou a prática de estupro de vulnerável em Lauro Müller foi encerrada pela Polícia Civil. O crime ocorria há um bom tempo, mas a polícia teve conhecimento neste ano, quando inciou o processo de investigação, após uma denúncia.

A apuração revelou indícios de que as violências ocorreram por três familiares, na residência dos envolvidos. A vítima possui diagnóstico preliminar de deficiência mental, condição que teria sido aproveitada pelos abusadores.

Um dos agressores morreu. Os outros dois foram indiciados pelo estupro da vítima vulnerável em razão da enfermidade. O inquérito foi finalizado e remetido ao judiciário.

O período em que ocorreram a violência, assim como o grau de parentesco da vítima e sua idade não são revelados, correm em sigilo, para preservar sua integridade física e moral.

Os trabalhos foram comandados pelo delegado Yuri Miqueluzzi.