Rafael Andrade
Tubarão

Com a chegada de um adolescente de 13 anos ao Centro de Internamento Provisório (CIP) de Tubarão, neste feriado prolongado, o local ficou com a lotação máxima e não comporta mais menores infratores. Com isso, os jovens flagrados cometendo crimes serão soltos. Isto porque o CIP de Criciúma também está cheio e não há outro local na região para receber mais adolescentes.

“O sistema peca neste fator. É preciso uma reforma imediata e aumentar o número de vagas em caráter emergencial. A polícia faz a sua parte e apreende adolescentes quase toda semana”, reforça o delegado Jair Tártari, da Delegacia da Criança, do Adolescente e de Proteção à Mulher e ao Idoso.

O menor de 13 anos foi detido sábado, após atormentar os moradores do bairro Morrotes, em Tubarão, e no Morro da Glória, em Laguna, nos últimos meses.
O menor foi apreendido pela Polícia Militar, próximo ao Posto de Combustíveis Presidente, no bairro Revoredo, em Tubarão. Ele portava um revólver calibre 38, um colete à prova de balas muito parecido com o da PM e um facão de 20 centímetros.

Ele tentava praticar assaltos na região, quando foi surpreendido por uma vítima, que conseguiu fugir e acionar a PM. O garoto foi levado à delegacia especializada, que precisou contatar a gerência do CIP para confirmar se havia lugar.
Um mandado de busca e apreensão estava em aberto contra o adolescente. Ele é acusado de envolvimento em dezenas de crimes, como tráfico de drogas, roubos, disparo em via pública, agressões e tentativa de homicídio.

Prazo é de 45 dias
Agora, o adolescente cumprirá medida socioeducativa de 45 dias em Tubarão e poderá ser transferido para o Centro Educacioal Regional (CER) de Lages.