#ParaTodosVerem Na foto, o brasão da Polícia Civil de Santa Catarina seguida da abreviação DEIC, que é a Diretoria Estadual de Investigações Criminais da Polícia Civil de Santa Catarina
- Foto ilustrativa | DEIC-PCSC | Divulgação

A Polícia Civil de Santa Catarina prendeu cinco homens, todos do Mato Grosso do Sul, acusados de serem os autores de pelo menos 12 sequestros ocorridos desde o fim de março, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, contra caminhoneiros de diversos Estados do Brasil. O esquema criminoso atraía os profissionais para realizarem fretes a partir de anúncios falsos em nome de empresas conhecidas, em aplicativos de fretamento, com um bom pagamento. Ao chegarem no local combinado, os motoristas acabavam rendidos e sequestrados, sendo mantidos em cativeiro por até três dias, enquanto os caminhões eram roubados e levados para a região de fronteira com o Paraguai.

As vítimas também foram forçadas a ingerir drogas para ficarem dopadas e não conseguirem fugir. Os mesmos indivíduos foram responsáveis por três sequestros no fim de março em Itapema, por outros três em São Francisco do Sul, no início de abril, e mais dois crimes na cidade de Tramandaí, no Rio Grande do Sul, neste maio. Na última quarta-feira (25), a Polícia Civil foi comunicada que outros quatro caminhoneiros tinham sido sequestrados em Florianópolis, na região da rodovia SC-401, no bairro Saco Grande. A investigação, realizada em conjunto pela Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC) de Joinville e pelas Delegacias de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC) e de Roubos e Antissequestro (DRAS), identificou os autores dos crimes e localizou quatro deles em uma pousada em Itapema.

Todos foram presos em flagrante nesta sexta-feira (27) à noite. No local também foi encontrado o revólver que eles usavam para render as vítimas. O quinto homem foi detido em uma pousada na Praia de Canasvieiras, em Florianópolis, na mesma noite, sem que tivessem condições de reagir ou escapar. Os homens, com idades entre 24 anos e 34 anos, possuem antecedentes por crimes de roubo, homicídio, estelionato e receptação no Estado do Mato Grosso do Sul, e agora foram autuados em flagrante por crimes de sequestro, roubo, porte ilegal de arma, organização criminosa e por expor as vidas dos reféns a perigo, por conta das drogas que as forçaram ingerir.

Fonte: Polícia Civil de Santa Catarina
Edição: Zahyra Mattar | Notisul

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul