Maycon Vianna
Tubarão

A Polícia Civil de Tubarão conseguiu elucidar o caso do assassinato da morte da pequena Lohana Gonçalves de Oliveira, de um ano e 11 meses, no dia 27 de julho, que causou comoção social em Tubarão. O boletim de ocorrência da morte da menina foi registrado na Delegacia de Proteção a Mulher e ao Menor em Tubarão, no mesmo dia do assassinato.
Desde então, foi instaurado um inquérito policial para apurar os fatos. Logo depois, os investigadores apontaram as circunstâncias do fato e o suspeito de ter assassinado Lohana.

Na última sexta-feira, a polícia obteve êxito em uma operação de busca e apreensão no município de Armazém. Foram presos quatro rapazes. Um deles, de 21 anos, conhecido como Dengo, em interrogatório prestado na Central de Polícia Civil de Tubarão, admitiu ter efetuado três disparos com uma arma de fogo com a intenção de atingir Renato Corrêa de Oliveira, 24 anos, pai de Lohana. O alvo conseguiu desviar dos tiros quando estava em seu carro, na rua Cândido Darela, bairro Morrotes, mas não conseguiu evitar que uma bala atingisse a cabeça de sua filha.

Ela ainda chegou a ser atendida no Hospital Nossa Senhora da Conceição, mas não resistiu e faleceu.
O assassino alegou que queria vingar-se de Renato e diz ter praticado o crime por vingança, conforme já havia sido adiantado o Notisul. Além de Lohana, outras quatro pessoas foram assassinadas este ano em Tubarão, todos os crimes em menos de dois meses.