Imbituba

Seis pontos cruciais de Imbituba já são vigiados 24 horas por dia por meio da Central de Monitoramento construída na Guarnição Especial da Polícia Militar da cidade.
O sistema de vigilância por câmeras foi inaugurado esta semana. O serviço é disponibilizado na região central do municípios e na praia da Vila.

As câmeras foram viabilizadas pela secretaria estadual de segurança pública (SSP), mediante o comprometimento do município em deixar tudo pronto em três meses. O que foi cumprido por meio de uma parceria entre a prefeitura, a câmara de vereadores, a Associação Empresarial (Acim) e a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).

A compra do sistema – um investimento de R$ 125 mil – foi dividido entre a SSP, a prefeitura e as entidades organizadas do município. O custo mensal do sistema (R$ 3.036,00) será bancado por algumas empresas e agências bancárias.

“Com isso, teremos mais policiais disponíveis para vigiar outras regiões do município, antes desguarnecidas pela falta de pessoal”, valoriza comandante da PM em Imbituba, major Evaldo Hoffman.

Tubarão pode seguir o exemplo de Imbituba

Ainda não houve uma decisão ou acordo formal entre a prefeitura de Tubarão, a Polícia Militar – representante do governo do estado – e empresários para implantar o sistema de vigilância por câmeras na Cidade Azul. Os R$ 180 mil necessários para adequar a Central de Emergência, onde funcionará também a Central de Monitoramento, devem ser repassados somente no segundo semestre do próximo ano pelo estado. E isto sendo otimista na previsão.

O secretário estadual de segurança pública, André Luis Mendes da Silveira, já tinha adiantado em uma reunião na Associação Empresarial de Tubarão (Acit), em julho, que não tinha o recurso para esta obra este ano. Foi proposto um acordo para que a prefeitura utilize os quase R$ 100 mil recebidos anualmente do estado para manter o convênio de trânsito, na implantação da Central.

Empresários que cobram do estado a instalação do sistema no município há oito anos também prometeram auxiliar. Mas até o momento nem a prefeitura nem os empresários contribuíram com nada. Tubarão já tem oito câmeras destinadas, mas falta a instalação.