Maycon Vianna
Tubarão

O proprietário do Auto Posto da Guarda, localizado na Estrada Geral da Guarda margem esquerda, escapou por pouco de levar quatro tipos após perseguir dois assaltantes (um deles menor). Os jovens (22 e 15 anos) estavam armados e efetuaram os disparos contra a caminhonete Mitsubishi L200 do empresário. O fato ocorreu por volta das 20h30min de quinta-feira.

Os dois criminosos chegaram ao posto em uma moto Honda Bros. Eles fizeram os funcionários reféns dentro da loja de conveniência. “Ele falou para ninguém se mexer. Enquanto isso, apontava a arma para a minha cabeça. Fiquei com medo. Depois, com todos imobilizados, ele ainda me deu um empurrão e, por pouco, não efetuou o disparo”, diz o frentista Glauco de Bona da Silva, 18 anos.

Na sequência, um dos assaltantes foi até o caixa e levou R$ 825,00 em dinheiro e cerca de 30 cartões telefônicos. Ambos fugiram e o dono do posto, que estava ao lado de um amigo na conveniência, pegou o carro e perseguiu os bandidos. “Estávamos colados atrás deles. Em um momento, os rapazes perderam-se em uma curva e caíram. Foi então que efetuaram os disparos e meteram-se em meio a um matagal. Depois, os perdemos de vista”, relata o proprietário do estabelecimento assaltado. Os policiais militares foram acionados para procurar os assaltantes.

Dupla de criminosos é detida

Os policiais militares chegaram ao Auto Posto da Guarda cerca de dez minutos após o assalto. As dez pessoas que foram feitas reféns dos assaltantes na loja de conveniência do posto orientaram a PM sobre o caminho por onde os bandidos haviam fugido. “Inicialmente, eles foram em direção ao Caruru. A PM conseguiu persegui-los”, detalha o frentista Glauco de Bona da Silva, que foi ameaçado com uma arma.
Por volta da 0h45min, a dupla foi encontrada em um matagal próximo ao Clube Caça e Tiro, no bairro São Martinho.

Os policiais apreenderam a moto utilizada no assalto, uma balaclava, dois revólveres (calibre 38 e outro de 32), quatro cartuchos deflagrados, dois cartuchos intactos, dois capacetes, R$ 825,00 em dinheiro, 14 cartões telefônicos, uma polchete e um certificado de registro e licenciamento da motocicleta.
Um dos acusados foi levado à Central de Polícia Civil, onde foi preso em flagrante e, em seguida, após prestar depoimento ao delegado Davi Garcia, foi levado ao Presídio Regional de Tubarão.

Já o menor, foi ouvido pelos investigadores na Delegacia de Polícia da Criança, ao Adolescente e de Proteção à Mulher e ao Idoso de Tubarão, onde está à disposição da justiça e sob os cuidados do Conselho Tutelar.