Orleans

Sábado amanheceu silencioso e triste em Orleans. A Polícia Militar do município foi acionada por volta das 6h50min por funcionários de uma empresa de processamento de produtos plásticos. Um colega estava gravemente ferido. Quando chegaram, os policiais encontraram o jovem Luiz Carlos Moraes, de 17 anos, morto. A sua cabeça estava esmagada em prensa.

O jovem começou a trabalhar como aprendiz em uma máquina injetora há cerca de seis meses. Ninguém sabe dizer exatamente como Luiz Carlos morreu. Ele estava sozinho no momento da tragédia. Segundo o IML de Criciúma, para onde o corpo foi encaminhado, o adolescente teve o crânio comprimido com o impacto da prensa, de cerca de 140 toneladas.

Para ter acesso à prensa da máquina em que trabalhava, Luiz Carlos precisava abrir uma pequena porta. A Polícia Civil de Orleans, que investiga o caso, ainda não sabe como a sua cabeça ficou presa. Nenhuma hipótese é descartada. Hoje, devem ser ouvidos o dono da empresa e funcionários. Um laudo pericial será feito para apurar se houve falha na segurança ou se o acidente ocorreu devido à incapacidade do adolescente em operar o equipamento.