Maycon Vianna
Tubarão

Moradores da Guarda margem direita preparam um novo protesto para esta sexta-feira. A reivindicação é quanto à falta de segurança na SC-382, rodovia que liga Tubarão a Pedras Grandes. Os familiares de Cláudio da Silva, 42 anos, que sofreu um grave acidente no quilômetro 31 na última sexta-feira, pedem justiça. “Fizemos um protesto e, se não surtir resultados, continuaremos a reclamar”, afirma Afonso da Silva, irmão da vítima, que continua internada em estado grave na UTI do Hospital Nossa Senhora Conceição, em Tubarão.

Afonso ainda fala do momento difícil pelo qual a família passa. “Estamos chocados com o acidente. O Cláudio sempre foi um motorista prudente. O correto seria prender estes assassinos do trânsito e caçar a carteira de motorista de cada um para nunca mais cometerem estes delitos”, relata Afonso.
O maior problema enfrentado pela comunidade é o excesso de rachas entre motociclistas. “É uma molecada irresponsável. São garotos de 17, 18 e 19 anos que não têm noção do perigo e aceleram os veículos em uma estrada de movimento intenso”, conta Afonso.

Para o presidente da associação dos moradores da localidade, Alcinei Paes, a falta de fiscalização e o policiamento ausente são os principais problemas. “Já pedimos uma lombada eletrônica, melhor sinalização para a estrada e a presença ostensiva da polícia. Nada foi atendido. Novos protestos podem ocorrer e os moradores da Guarda querem fazer justiça com as próprias mãos”, detalha Alcinei.

Comunidade quer mais policiamento

A rodovia SC-382, na Guarda margem direita, ficou interditada domingo à tarde devido ao protesto dos moradores, que exigiam mais segurança. O trânsito ficou parado por cerca de uma hora e meia, tempo suficiente para os manifestantes reivindicarem melhorias. “Não adianta colocar asfalto bom se não tem acostamento. Creio que falta mais ação dos governantes para evitar acidentes com óbitos em nossa rodovia”, explica o presidente da associação dos moradores da localidade, Alcinei Paes.

O irmão de Cláudio da Silva, 42 anos, que sofreu um grave acidente na última sexta-feira, quer justiça e diz que lutará para evitar que novas tragédias ocorram SC-382. “Só quem trafega por esta estrada sabe o perigo que corremos. Depois do acidente com meu irmão (Cláudio), cerca de 20 minutos, já havia dois rapazes fazendo racha a alguns metros. É lamentável”, conta.
A Polícia Militar Rodoviária Estadual (PMRv) confirma que aumentará a fiscalização na área reivindicada pelos moradores e, dentro das possibilidades, aumentará também o efetivo no local, de acordo com a demanda de veículos.