Rafael Andrade
Sangão

Aridiane Trombim, 1 ano, foi a única sobrevivente de um acidente que culminou na morte de seus pais, Josué Vieira Trombim, 31, e Josiane Zefino Vidal, 28, na madrugada de ontem. A criança viajava com os pais em uma cadeirinha de segurança, que salvou a sua vida.

O caminhoneiro Josué estava com a família em um Vectra com placas de Turvo, perdeu o controle do carro e bateu em uma passarela de pedestres no quilômetro 360,2 da BR-101, em frente à indústria Hipper Freios, em Sangão.

O impacto da colisão foi tão forte que o motor do carro foi lançado a mais de dez metros de distância. O casal morreu na hora. O acidente ocorreu um minuto após o término da Operação Nossa Senhora Aparecida da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que não registrou nenhum acidente com morte na região nos últimos quatro dias.

A redação do Notisul entrou em contato com a assessoria do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), ontem à tarde, e recebeu a notícia de que a menina Aridiane está bem e recupera-se em uma ala, pediátrica da instituição sem traumas. O local onde estava a cadeirinha, no banco de trás do Vectra, foi o único que não ficou retorcido.

“O uso obrigatório da cadeirinha, exigido desde o mês passado, é fundamental para salvar vidas como a de Aridiane”, comemora um bombeiro que trabalhou no resgate. Bombeiros de Jaguaruna, Tubarão e Capivari de Baixo e socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência atenderam a ocorrência.
Patrulheiros da PRF não souberam informar a velocidade do veículo no momento do impacto. O carro ficou tão destruído que o velocímetro não foi localizado pela perícia.