Rafael Andrade
Tubarão

Quarenta e dois reclusos do Presídio Regional de Tubarão receberam o benefício de passar um dos feriados mais importantes do ano em casa. A saída temporária de Natal foi concedido para 33 detentos do regime semiaberto e nove detentas.
O último grupo, de três presos, deixou a cadeia quarta-feira. Todos têm até a próxima quarta para retornar à unidade prisional, caso contrário, serão considerados evadidos da justiça ou foragidos.
 

“Selecionamos aqueles que têm direito a cinco saídas temporárias por ano. Somente reclusos com bom comportamento foram liberados. Espero que seja um Natal tranquilo para todos e que eles voltem na data programada”, reforça o diretor do presídio, Deiveison Querino Batista.
“Tenho oportunidade de passar o Natal em família, com meus filhos. Aproveito o máximo o tempo que estarei livre”, comemora um dos beneficiados, que ficará sete dias em liberdade.
 

O juiz Elleston Canali, corregedor da unidade carcerária, avalia a possibilidade de saída temporária de cada caso. “Ele é quem defere se há ou não condição de tal detento deixar o local. Alguns reclusos ganharam a oportunidade de duas saídas temporárias de sete dias cada. O preso precisa cumprir as cinco saídas que tem direito por ano”, explica Deiveison.
 

Todos os detentos que tentaram ganhar a ‘liberdade’ forçada este ano foram recapturados. Na unidade prisional de Tubarão, há somente três mulheres consideradas foragidas. Pâmela Simplício, que saiu no Natal de 2008, Maristela Mariano Zim, que pulou o muro no início de 2009 e Irene Gonçalves de Oliveira, que fugiu pelo telhado em maio deste ano.