O Posto de Combustíveis Cardeal, em Tubarão, foi assaltado três vezes em 45 dias. No último, na semana passada, havia mais de 12 clientes.
O Posto de Combustíveis Cardeal, em Tubarão, foi assaltado três vezes em 45 dias. No último, na semana passada, havia mais de 12 clientes.

Mirna Graciela
Tubarão

Os frequentes assaltos e furtos a estabelecimentos comerciais em Tubarão têm assustado a população. Alguns proprietários decidiram fechar as portas mais cedo, no período noturno, em especial os postos de combustíveis e padarias.
Medida que, talvez, amenize a situação, mas não resolverá em definitivo, já que os bandidos não têm horário para agir. Segundo dados da Polícia Militar, no primeiro trimestre deste ano ocorreram 45 furtos e 15 assaltos na cidade. Se comparados ao mesmo período do ano passado (observe o gráfico ao lado), houve uma redução de 50%.

Para o major Giovani Silveira Livramento, que responde atualmente pelo comando do 5º Batalhão da Polícia Militar, o assunto é muito complexo e são vários fatores que influenciam. Ele diz que a atuação da polícia corresponde a 50%. “Isto porque a resolução dos problemas da violência não depende somente de nós, mas do envolvimento de outras instâncias”, avalia o major.

Segundo Livramento, as causas também precisam ser trabalhadas. “Se isto não ocorrer, estaremos sempre colocando nossas forças nas consequências. Esta busca se dá por meio do entrosamento e da participação de áreas afins”, analisa.
Um dos exemplos apontados é a questão do menor. Esta semana, um adolescente, com extensa passagem criminal, foi apreendido. “A polícia atuou na consequência, mas a reincidência é grande”, garante.
Conforme ele, em quase 90% dos flagrantes as pessoas são soltas porque a lei permite, são as facilidades que oferece. “Entendo também que a legislação está em descompasso com o que a sociedade permite”, considera o major.