O correto é efetuar disparos moderados e não contínuos - Foto:Polícia Militar de Tubarão/Notisul
O correto é efetuar disparos moderados e não contínuos - Foto:Polícia Militar de Tubarão/Notisul

 

Tubarão
 
Mais 20 policiais militares do 5° Batalhão da Polícia Militar de Tubarão participaram, ontem, do treinamento para usar a arma de choque Taser. Na semana passada, outros 20 receberam a capacitação. Com isto, cerca de 100 policiais militares da Cidade Azul estão aptos a utilizar o equipamento.
 
O treinamento é dividido em aulas teóricas e práticas. Estes 40 policiais militares ainda não tinham o contato com a arma. A instrução é feita semestralmente.
 
Quem ministra as aulas é o primeiro-tenente Sandi Muris de Medeiros Sartor, do 9º Batalhão da Polícia Militar de Criciúma. Envoltas em uma polêmica após o registro de duas mortes este ano – uma na Austrália e outra em Florianópolis -, o uso da arma Taser é seguro, confere o policial.
 
“Muitas vezes se responsabiliza a arma ou o operador, no caso de mal uso. O certo é fazer disparos moderados. Tudo deve ser analisado. A situação a que a pessoa foi submetida, se tinha alguma doença pré-existente, se usou entorpecente. São fatores que podem contribuir para um mal súbito, mas é raro”, assegura Sandi.