A presidente da Câmara de Vereadores de Jaguaruna, Joelma de Miranda Cruz (PSD), foi multada e terá que devolver valores ao legislativo municipal. Pela prática de improbidade administrativa, ela terá que cumprir o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado com o Mistério Público do Estado de Santa Catarina (MPSC), e terá que pagar R$ R$ 27.939,64 entre multa e ressarcimento aos cofres públicos. 

No início do ano, a vereadora contratou o marido Adriano Souza dos Santos como diretor geral da Casa, com salário de R$ 3.506,76 mensais. A medida é considerada nepotismo, que ocorre quando há favorecimento de parentes por meio da nomeação para cargos públicos, em especial os cargos comissionados, que são de livre nomeação e exoneração. Pela contratação do esposo, ela terá que pagar multa no valor de R$ 5.869,82, segundo o TAC.

Enquanto o inquérito civil estava em análise pela Comarca de Jaguaruna, outra denúncia chegou ao MPSC. A vereadora contratou a empresa do sobrinho para fornecer móveis novos à Câmara, no valor de R$ 16.200,00. Pela contratação direta e ilegal de empresa familiar, pagará outra multa no valor de R$ 5.869,82 e terá ressarcir ao erário toda a quantia gasta com a mobília. 

Marido exonerado

Após o assunto ganhar repercussão estadual, a vereadora exonerou o marido no dia seguinte. Em portaria publicada no site do legislativo municipal, Joelma exonerou Adriano de Souza dos Santos em 20 de fevereiro.