O presidente Michel Temer se pronunciou novamente neste sábado (20). Temer voltou a dizer que houve edições no áudio, que tenta incriminar o presidente e “invalidar” o Brasil. “O Brasil não saíra dos trilhos. Eu continuarei à frente do governo.”, afirmou o presidente.

Presidente afirmou que gravação de conversa com empresário Joesley Batista foi ‘manipulada’ com objetivos ‘subterrâneos’. Foi o segundo pronunciamento em três dias.

Ainda durante este segundo pronunciamento, Michel Temer afirmou que ingressará no Supremo Tribunal Federal (STF) com um pedido de suspensão do inquérito aberto com autorização do ministro Edson Fachin para investigá-lo.

Na noite de 7 de março, Temer recebeu o empresário Joesley Batista, dono do frigorífico JBS, na residência oficial do Palácio do Jaburu. O empresário registrou a conversa com um gravador escondido e depois apresentou a gravação a investigadortes da Operação Lava Jato, da qual se tornou delator.

Fonte: G1