Ao assumir o governo do país, após o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, o atual presidente Michel Temer fez 20 promessas de governo. Destas, sete foram cumpridas em sua totalidade e três foram parcialmente realizadas, enquanto as 10 restantes não saíram do papel.

As promessas foram feitas por Temer no documento ‘Uma ponte para o futuro’, durante um pronunciamento em maio de 2016, logo após a saída de Dilma; em seu discurso de posse, em agosto no mesmo ano; e em uma entrevista para o ‘Fantástico’, da ‘TV Globo’.

Crumpriu

– Criar lei que estabeleça regras para recrutamento de dirigentes de estatais

– Eliminar de 4 mil a 5 mil cargos comissionados

– Não se candidatar à reeleição

– Retornar ao regime anterior de concessões na área de petróleo

– Transformar o equilíbrio fiscal um princípio constitucional

– Modernizar a legislação trabalhista (reforma trabalhista)

– Manter os programas sociais

Cumpriu em parte

– Demitir ministros que cometerem irregularidade

– Alcançar a estabilidade da relação dívida/PIB e uma taxa de inflação de 4,5%

– Concluir mais de 1.500 obras federais inacabadas

Não cumpriu

– Reduzir o desemprego

– Acabar com todas as indexações no Orçamento

– Fazer a renda per capita crescer cerca de 2,5% ao ano

– Reformar a Previdência Social

– Criar a Autoridade Orçamentária

– Reduzir o número de impostos e unificar a legislação do ICMS

– Introduzir uma idade mínima para a aposentadoria

– Fazer a economia crescer de 3,5% a 4% ao ano

– Reduzir o endividamento público

– Acabar com as vinculações constitucionais