Em café da manhã com jornalistas nessa quinta-feira, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) disparou: “Nenhum filho meu manda no governo”. O chefe do Executivo afirmou ainda que declarações públicas do filho Carlos Bolsonaro relacionadas ao governo federal agora serão submetidas à sua avaliação. “Tudo passou a ter um filtro da minha parte”, ressaltou.

Bolsonaro lamentou o vazamento de áudios que trocou com Gustavo Bebianno, então ministro da Secretaria-Geral da Presidência. As gravações foram usadas por Bebianno para rebater acusações de Carlos e do presidente de que ele teria mentido no episódio que culminou na demissão do ex-secretário

As declarações de Bolsonaro ocorrem após a primeira baixa no ministério causar instabilidade no governo. Antes da demissão, a permanência de Bebianno no cargo foi defendida por militares aliados e congressistas da base, que entenderam a questão como uma interferência da família do Chefe do Executivo no governo.

Carlos, que é vereador no Rio de Janeiro, reagiu por meio de sua conta oficial no Twitter. “Como vocês são baixos! Nenhum dos filhos mandam no governo mesmo e qualquer um que conversa com o Presidente o deve e tem de ser filtrado”, escreveu, em resposta à publicação da notícia pelo UOL.