O Supremo Tribunal Federal retoma nesta quarta-feira (28) o julgamento sobre a constitucionalidade do decreto de indulto de Natal assinado pelo presidente Michel Temer no ano passado.

Por meio de sua conta no Twitter, a coordenadora da força-tarefa da Lava Jato em SP, Thaméa Danelon, disse esperar que o STF julgue o indulto inconstitucional e fez um trocadilho com o nome do “perdão” presidencial.

“Esperamos que hoje o STF julgue INCONSTITUCIONAL o indulto, ou melhor, INSULTO de Natal do Pres Temer do final de 2017. O retrocesso ao combate à corrupção deve ser evitado”, escreveu.

Em outro tuíte, ela convocou um tuitaço para a tarde desta quarta usando a hashtag “#indultonão”.

Editado todos os anos pelo presidente da República, o indulto é o perdão concedido pelo mandatário e previsto na Constituição. O decreto, entretanto, pode beneficiar 21 dos 39 condenados na Operação Lava Jato, como o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (MDB-RJ) e o ex-ministro Antonio Palocci (PT-SP).